terça-feira, 20 de julho de 2010

"Sputnik, meu amor" de Haruki Murakami

Haruki Murakami...

Destaco o nome do escritor ao invés do titulo do livro, pois acredito que serão muitos os livros que irei ler dele. Para além de um livro, um enredo, será um universo Murakami.

Ao acaso, escolhi e comecei,  "Sputnik, meu amor" e aguardado lá na estante está o livro de contos, "O Elegante evapora-se". Depois de ler este, fiquei bastante curiosa com as seguintes obras "Crónica do Pássaro de Corda", "After Dark" e sem dúvida o seu Auto-retrato.

Por enquanto, vou ficar pela review deste mesmo que acabei de ler: "Sputnik, meu amor".

Sumire é jovem, inquieta, impaciente e deseja muito escrever.
Um narrador, do qual pouco se sabe, nem mesmo o nome, confunde a sua história de vida com a da existência da jovem que o admira e que faz dele seu confidente. Ele, não menos dependente dela, vive uma paixão silenciosa, afogada nas mais variadas linhas que lê de Sumire.
Mas esta, talvez não seja a maneira certa para dissertar sobre este livro.
Talvez bastasse dizer, leve e simultaneamente intenso. Recheado de detalhes.

Murakami é capaz de nos transpor para a apertada cabine telefónica ou para a inóspita ilha grega.
A figura misteriosa e apaixonante de Miu, confunde-se com a dos sentimentos, as paixões fugazes e os desejos sexuais que desperta. Muitos são os sonhos que vivem na cabeça destas três personagens, grandiosamente interligadas por uma escrita cativante.

Li-o numa semana, mas estive duas para o terminar, não queria chegar ao fim!

Recomenda-se vivamente. Boas leituras.

Sem comentários :