segunda-feira, 26 de julho de 2010

«O miúdo que pregava pregos numa tábua» de Manuel Alegre

Manuel Alegre, quem sabe talvez seja um miúdo do Porto, que pregava pregos numa tábua, ou não... quem sabe se seria um outro miúdo cujo os avós tiveram certas influências na sua vida, quem sabe também se são a mesma pessoa ou uma outra!?
Nada é certo, mas tudo confluí e encanta.

Em jeito de biografia, Manuel Alegre, brinda-nos com o seu jeito enfabulatório, como ele próprio afirma ser capaz, levando-nos assim numa suposta auto-biografia, num pequeno relato, quase romanceado sobre uma criança que cresceu e que hoje, talvez, confunda as crianças, os adolescentes e as revoluções que viveu.

Aliás, Alegre faz-nos a todos pensar se quando paramos num dado momento da vida e se ai nos fosse pedida a nossa história, se saberíamos ao certo distinguir entre o que fomos, o que temos ideia de ter sido e aquilo que realmente fizemos!???

Um livro pequeno, delicioso e escrito de uma forma peculiar!
Um livro porque sim!

Uma edição Dom Quixote.

Sem comentários :