terça-feira, 7 de setembro de 2010

O Homem que sonhava ser Hitler, Tiago Rebelo


O Homem que sonhava ser Hitller, é um dos mais recentes romances de Tiago Rebelo. No entanto a minha "relação" com os romances deste autor já é longa data, mas nem sempre tão proveitosa como com este último romance, que  é para mim, quase um policial político!?!? (se é que esta categoria existe).
Depois de ter lido "És o meu segredo" e ter gostado bastante, percebi que já me tinha cruzado com este autor em "Não vou chorar o passado" e com a obra infantil "Amarguinha" com a qual fiz alguns trabalhos de literatura infantil no meu segundo ano de Licenciatura.

Voltei mais tarde às leituras de algumas das suas obras com "Encontro em Jerusalém" e "O Tempo dos Amores Perfeitos", ambos lidos nas férias, fruto das requisições na Biblioteca. Devo dizer que ter lido, assim, de rompante logo dois romances e do mesmo autor, talvez tenha condicionado o acesso a futuras obras de Tiago Rebelo, já que o tipo de literatura que consumia era de outro género, por isso alguns anos depois cá estou eu com esta sua nova obra, cujo o título me despertou enorme interesse, ou não fosse eu ter um fanático pela 2ª Guerra Mundial/Hitler em casa...

Surpresa, surpresa... O Homem que sonhava ser Hitler foi lido pelo Paulo com elevado empenho e foi partilhando comigo algumas passagens que aguçavam a minha curiosidade e quando passou para as minhas mãos foi lido com a mesma energia e voracidade para que percebesse o desfecho desta história actual, política e que nos levou a muitas conversas paralelas.

Mais info do autor em http://www.tiagorebelo.com/

Tiago Rebelo oferece-nos esta leitura insaciante que nos deixa  preocupados em saber o que acontece a seguir, são diversas histórias que se cruzam e que estão invariavelmente ligadas por  ideias e crenças políticas, tendências ou simplesmente ideais mais frescos e pouco fundamentados que nos fazem criar para esta história diversos desfechos possíveis. Quase que loucamente, o leitor perde-se em teorias e acaba sempre por estar enganado, o que aumenta ainda mais a curiosidade de ler e ler incessantemente até chegarmos ao fim.

O final é impensável, tão simples e quase hilariante, isto se tivermos em conta todas as nossas especulações (minhas e do Paulo) , talvez por ser um tema tão actual e tão discutido, tanto em Portugal como no contexto Europeu, especialmente com o surgimento, cada vez mais de políticas e tendências nacionalistas e de extrema direita.

Leiam e depois digam-me quem é que sonhava ser Hitler!!!???


Se pretender adquirir este livro, visite a Livraria Efeito dos Livros
Carregue na imagem e visite-nos:


1 comentário :

chi dura vince disse...

Gostei particularmente da crueza urbana da escrita, fez-me lembrar Welsh.
Boa leitura, intensa e agradável.