terça-feira, 11 de setembro de 2012

"O Circo dos Sonhos" de Erin Morgenstern


Um romance de magia e amor que está a encantar os leitores de todo o mundo através do fantástico poder da imaginação.

Um misterioso circo itinerante chega sem aviso e sem ser precedido por anúncios ou publicidade. Um dia, simplesmente aparece. No interior das tendas de lona às listas pretas e brancas vive-se uma experiência absolutamente única e avassaladora. Chama-se Le Cirque des Rêves (O Circo dos Sonhos) e só está aberto à noite.


Mas nos bastidores vive-se uma competição feroz – um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, que foram treinados desde crianças exclusivamente para este fim pelos seus caprichosos mestres. Sem o saberem, este é um jogo onde apenas um pode sobreviver, e o circo não é mais do que o palco de uma incrível batalha de imaginação e determinação. Apesar de tudo, e sem o conseguirem evitar, Celia e Marco mergulham de cabeça no amor – um amor profundo e mágico que faz as luzes tremerem e a divisão aquecer sempre que se aproximam um do outro.


Amor verdadeiro ou não, o jogo tem de continuar e o destino de todos os envolvidos, desde os extraordinários artistas do circo até aos seus mentores, está em causa, assente num equilíbrio tão instável quanto o dos corajosos acrobatas lá no alto.


(mais informação no sítio da Civilização Editora)
Como disse anteriormente, adoro a capa do livro.
Parabéns à Civilização e obrigada pela oportunidade.

A minha opinião:
Confesso que não sou uma grande amante de circo e embora tivesse a noção que o retratado no livro em nada seria semelhante a um que visitamos ou conhecemos em crianças, ia mais focada na história e na magia do que propriamente na descrição do Circo. No entanto, a autora é majestosa nos detalhes, visionamos o amontoado de tendas, os artistas e até cenas inteiras de ilusionismo pela boa descrição que nos é dada, tudo em dois tons, preto e branco. O circo é o ponto central do livro, tão grandemente ilustrado que por vezes ofusca a história das personagens principais, Celia e Marco. Ou será que na realidade a personagem principal é o próprio circo?

É um livro que nos cativa, não só pela perspectiva de descobrir a real história das personagens, mas pela oportunidade viajarmos na nossa imaginação e do nos apaixonar-mos pelo Circo. Não o que nos cativava em criança mas a versão que, como adultos, nos faz sonhar.

Para mim, o Circo nunca mais será o mesmo depois de O Circo dos Sonhos.

No entanto, embora tenha gostado do livro, sinto que falta algo na história dos protagonistas, mais acção, mais "duelo" por si só. Talvez seja influência das últimas leituras mas peço que tomem atenção à datas ao ler este livro. É importante perceber as datas para não perder o fim condutor da história.

Quanto à descrição que falo anteriormente, deixo-vos um dos meus momentos preferidos:

"...Ao abrir os olhos, Celia vê que estão num convés de um navio, a meio do Oceano. Só que este navio é construído de livros e as velas são formadas por folhas a esvoaçar, navegando por um mar de tinta completamente negra.
....
Celia aproxima-se da borda do convés, passando a mão pelas lombadas de livros formam a amurada. Um brisa leve agita-lhe o cabelo, trazendo com ela um odor a volumes poirentos e a tinta viscosa e intensa"

Achei lindo e digno de mencionar com uma das passagens que mais me deu gosto a ler, pelo amor aos livros, pela imaginação que eles cultivam em todos nós.

"O Circo dos Sonhos" é óptima leitura, uma soberba prenda de aniversário/natal (podem começar a pensar nas prendas para Dezembro), especialmente feita para os amantes da magia, do circo e de um pouco de romance.
Aproveitem, já se fala num filme para 2013.

Sem comentários :