quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

A terminar um e com olho noutro

o tema é o mesmo
mas é preciso ter capas tão dentro do mesmo género, até os tons são iguais
 
Editora: Saida de Emergência
Data 1ª Edição: 18/01/2013
 

Sinopse

Venha mergulhar num mundo de obsessões, segredos e prazeres sem limites.

O enigmático e sedutor professor Gabriel Emerson é um reputado especialista na obra de Dante. Mas à noite dedica-se a uma vida de prazer sem limites, não hesitando em usar a sua beleza de cortar a respiração para manipular as mulheres a satisfazerem cada capricho seu. Talvez por isso se sinta torturado pelo passado e consumido pela crença de que está para lá de qualquer salvação. Quando a jovem Julia Mitchell se inscreve como sua aluna de pósgraduação, Gabriel não consegue ficar indiferente. Ela é linda, deliciosamente inocente, um diamante em bruto para ele polir. Sempre que Julia se apercebe do olhar de predador dele, espera sentir receio, mas o que verdadeiramente sente é uma estranha luxúria que a assusta. Desejando desesperadamente possuí-la, Gabriel põe em perigo não só a sua carreira, como ameaça desenterrar segredos de um passado que preferia manter oculto. Uma história inebriante sobre amor proibido, luxúria e redenção, O Inferno de Gabriel retrata a jornada de um homem que procura escapar do seu próprio inferno pessoal enquanto tenta conquistar o impossível: perdão e amor.

Um livro obsessivo e viciante como As Cinquenta Sombras de Grey.
 
Porque é que todos os livros eróticos ou com algumas cenas de sexo são automaticamente comparados às 50 Sombras de Grey?
 
Ai Grey Grey, tornaste possível ler pornografia em público :D

2 comentários :

Cristiana Ramos disse...

é que se fossem comparados e tivessem algo haver... como o "Rendida" ou "Porque és minha"

agora este livro "Inferno de Gabriel" não tem nada haver! Tem apenas uma cena de sexo, e não é tão explicita como nas cinquenta sombras, não tem sadomasoquismo nem nada parecido, nem possessão e o desejo de controlo.

Elsar disse...

Terminei a leitura do "Rendida" ontem e achei algumas semelhanças com o saga 50 Sombras mas não tantas como falavam.
AS criticas que tenho lido sobre este é exactamente o que disseste. Será que rotular este e outros livros como "semelhantes às 50sombras" está a atrair ou a afastar leitores?