sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Seja o autor da sua vida e Trata a vida por tu

Poderia ser o título de um só livro, mas não é.
"Seja o autor da sua vida" é escrito pela mestre em Hipnose Ericksoniana - Michelle Noel
"Trata a vida por tu" é escrito pelo guru português do desenvolvimento pessoal - Daniel Sá Nogueira
Uma injecção de positivismo pela Lua de Papel e a Nascente. Obrigada!



Porém, as semelhanças e a proximidade dos ensinamentos são gritantes, eu diria que, quase ao acaso, escolhi dois livros, que dentro da mesma temática - Desenvolvimento Pessoal, Programação Neurolinguística e Realização Pessoal se tocam e se preenchem muito bem, satisfazendo necessidades mais teóricas e as mais práticas para que o objectivo seja atingido: Sucesso, felicidade e bem-estar pessoal.

Opinar sobre a qualidade de um ou vários livros de auto-ajuda (afinal é disso que se trata) não me parece fácil. Passo a explicar!
Primeiro - toda a gente desdenha, ninguém quer ler....... mas são livros TOP DE VENDAS!!! Ora expliquem-me lá!?!!?
Depois, quando se lê, nem sempre é fácil digerir os conteúdos e visualizá-los, analisá-los e interpretá-los com face a nós mesmos - mas é aqui que eu vejo a maior "piada" (sim, porque existem ideias chave e frases/chavões que têm uma certa piada)... a utilidade de um ou vários destes livros é a possibilidade de pelo menos nos colocarmos em questão, falarmos com os outros sobre nós - expormo-nos!

A exposição, a aceitação, o questionamento, a clarificação de quem nós somos, ao que vamos, o que queremos, ou o que não queremos, quem são as pessoas que nos rodeiam e que papel desempenham e nós perante elas... saber questionar as nossas próprias acções e pensamentos... enfim, pensar, quando já se costuma pensar demais (... no meu caso, não podia deixar de ser mais verdade - eu penso demais!) é a meu ver a maior ferramenta destes livros.


Estabelecendo métodos próprios, Daniel Sá Nogueira exprime-se de uma forma mais fácil e apelativa, com mais exercícios e frases motivacionais, desenhos e esquemas, os quais somos convidados a realizar enquanto se desenrola este curso à distância.
No livro de Noel, o texto é mais compacto, com algumas explicações mais teóricas mas também questões muito práticas e que nos deixam a pensar, coisas simples (parecem) que se relacionam directamente à maneira como interpretamos a realidade e de como o nosso cérebro nos segue.

É suposto errar!
É suposto falhar.
É de louvar que se peça ajuda, é ainda melhor saber como ajudar.
Estes livros têm o objectivo de saber ajudar, mas é preciso que cada um de nós saiba em que é que quer ser ajudado - daí que me parece sempre ingrato opinar e avaliar este tipo de livros.

Ambos estabelecem processos de trabalho, desmitificam processos sensoriais e o funcionamento da mente ou como factores micro e macro nos influenciam e como podemos conhecê-los e saber lidar com eles.
Ambos os livros nos colocam perguntas que devemos responder, ler e perceber o que se passa que nos deixa inquietos e ansiosos, desejosos de mudança e ávidos de crescimentos pessoal, intelectual. O ser humano é por aculturação um ser insatisfeito e em busca de "algo" - mas que algo?

E você sabe?
E os outros à sua volta (os que o avaliam, julgam e criticam, tantas vezes...) saberão o que buscam?
E  o que buscamos nos outros?
É importante sabermos o que queremos, com afinco e dedicação?
Ou bastará saber o que não queremos, fugindo assim do que nos atormenta?
E a zona de conforto? Saímos dela? Arriscamos, testamos os nossos limites?

Ambos os livros estão focados em sairmos da sua leitura como seres humanos melhores, mais capazes, mais autónomos e com maior bem-estar, físico, emocional, social... enfim - renovar-vos o todo - mas não pense que fica de livro aberto, sem sair do lugar, sem testar, com realidade prática tais ensinamentos.


Na minha franca opinião, as partes mais complexas são as de formular objectivos - e a forma como as coisas são colocadas para o desenvolvimento e criação dos mesmos é desafiante - as áreas de acção, os objectivos a curto, médio e longo prazo, os micro e os macro... apercebermo-nos das dificuldades de estipular para nós mesmos o nosso campo de acção... nem sempre é fácil ser o protagonista da decisão - mas é isso que é exigido.

No meio de tanta leitura, tanta redacção, tanto pensamento e claro, muita imaginação - o que mais me cativa é aprender sobre a metacognicação e os níveis de consciência e de como o nosso cérebro nos prega partidas. Os níveis de "calcificação" das aprendizagens no nosso inconsciente e de como isso todos os dias nos comanda é caso para dizer... é o inconsciente que comanda a vida! ;)

Assuma a importância da ideia, o peso da decisão, o hábito de escrever objectivos e apaixona-se por se conhecer mais e melhor. Aceite o poder da inteligência, da criatividade, mas também ... do amor.
Quem ama cuida! E ninguém melhor para nós, para nos amarmos a nós mesmos.



Não esqueça nunca de pensar positivo... o resultado só pode ser bom.

Estes livros contaram com o apoio e cedência das editoras:



Obrigada pela injecção de positivismo e desenvolvimento de mais uma oportunidade de fortalecer este EFEITO que é o EFEITO DOS LIVROS!!!



Boas leituras, arrisque!

Sem comentários :