terça-feira, 26 de novembro de 2013

Opinião :: "Quando o Cuco Chama"

"Quando o Cuco Chama" o Efeito dos Livros responde. Não podíamos ficar indiferentes à estreia de J. K. Rowling no mundo dos policiais, seja "mascarada" de Robert Galbraith ou não.

(fotos Elsar - Obrigada à amiga que encarnou a detective que vi na Robin, a assistente de Cormoran)

» Excerto «
Sinopse

A minha opinião:
Até chegar às últimas 30/40 páginas eu não fazia a mais pálida ideia de quem era o/a culpado/a. Cheguei a pensar numa dupla e até em quem estaria fisicamente incapacitado para cometer tão vil crime. Afinal, o fim surpreendeu-me e valeu toda a leitura. Gosto muito quando consigo descobrir o culpado mas acho que ainda me sabe melhor conseguir ser enganada até ao fim.

"Quando o Cuco Chama" centra-se na investigação da morte da super modelo Lula Landry levada à cabo por Cormoran Strike, um ex veterano de guerra, que apresenta mazelas físicas e emocionais (além de não ter tecto sob o qual dormir ao longo de toda a história). Conhecer Strike foi o ponto alto desta leitura. Saber que este livro inicia uma série que tem Strike, e a sua assistente Robin, como personagens principais para a resolução dos casos que lhes são entregues por diversos clientes, é algo que me deixa empolgada em saber "quando sai o próximo livro?"
Pois, para 2014 já está previsto o segundo.

Para mim, foi difícil separar o que conhecemos da autora com a Série Harry Potter e o que lemos neste livro. Ler "Quando o Cuco Chama" sabendo quem o escreveu realmente, foi uma experiência completamente diferente da que seria se Robert Galbraith fosse realmente um homem, ex-militar e com pouca vontade de aparecer em público. A ideia que J K Rowling está a criar um "herói" para o seu público habitual ficou-me presa na cabeça desde o início da leitura. Todos os que crescemos com o Harry temos hoje uns bons aninhos a acrescentar à nossa idade de entrada para Hogwarts. Procuramos outras referências, outros modelos e outras "aventuras". Podemos ainda gostar de magia mas aceitamos encontrar uma modelo morta no meio da rua e os 10milhões de libras de razões para ela ali terminar a sua vida.
A autora criou um herói, um que está a fazer por si e que se afirma num mundo que agora tem de adaptar como seu (fora do exército), um herói com as suas qualidades e defeitos, como qualquer um de nós. Somos inevitavelmente atraídos para o mistério e, neste caso, para aquele que o põe a descoberto. Em "Quando o Cuco Chama", cada leitor é uma Robin, a assistente curiosa e aventureira de Strike, que na realidade aceita ficar a trabalhar para o detective por menos dinheiro mas mais aventura que em qualquer outro trabalho bem pago na cidade de Londres. Durante a leitura estamos aqui, vamos conhecendo os detalhes da história, somos atraídos pela personagem cheia de secretismo que é Strike e tentamos descobrir, entre linhas, o que realmente aconteceu a Lula e quem afinal é o responsável pela sua mediática morte.
 Quem não pensou que isto dava uma grande série de televisão que mande a primeira pedra, ou me mande da janela abaixo! :P
Quem ainda não tinha pensado, vai ficar com esta ideia na cabeça. Uphs, podem ir começando a pensar no "quem é quem", porque já há estúdios interessados nos direitos televisivos. London Strike? Point to Strike? Os títulos com o trocadilho do apelido de Cormoran Strike já andam por toda a internet.

Embora muitos digam que todo o êxito se deve ao anúncio do verdadeiro responsável pela obra, a realidade é que como qualquer outro livro, "Quando o Cuco Chama" foi recusado por editores, elogiado pela crítica e conseguiu ainda dividir opiniões de leitores muito antes de se saber que J.K Rowling estava por detrás da criação de Robert. Assim como qualquer livro, haverá sempre gente que adora e outras tantas que detestam.


Se os Cucos continuarem a chamar, eu espero que Cormoran Strike responda. Tenho curiosidade de saber qual será o próximo caso de Strike, como irá evoluir Robin num segundo livro e se algum dia vamos conhecer mais detalhes sobre Leda, a mãe de Strike.

Foi só a mim que o título causou curiosidade?!
The Cuckoo’s Calling, (Quando o Cuco Chama, como foi traduzido) remete a uma elegia da poetisa Christina Rossetti – Why were you born when the snow was falling?/You should have come to the cuckoo’s calling”

Pequenas trivialidades!
:)
E agora, ficaram curiosos por ler "Quando o Cuco Chama" ?

Podem encontrar mais informações no site 
Editorial Presença

3 comentários :

Unknown disse...

Excelentes fotos sise ;)

Cristinix disse...

O género policial é o meu favorito e esse título comprei-o há uns dias. Estou ansiosa para o começar a ler :)
Beijinho e bom resto de semana.

Anónimo disse...

A tradução não é perfeita, mas de um modo geral flui. A história poderia ser mais curta e densa, mas os personagens soam verdadeiros. É sem dúvida um belo começo para J.K. Rowlling. O próximo será melhor...