Pesquisar neste blogue

A carregar...

sábado, 4 de outubro de 2014

Opinião :) Um Caso Perdido/Hopeless

Este é daquele tipo de livros sobre os quais me custa muito falar. Há uma necessidade profunda de o colocar no colo de outra pessoa para que ela o leia, para que o compreenda, para que se sinta tocada pela história tal como aconteceu comigo. Peço desculpa a quem aqui vem à espera de ler opiniões a livros e acabe por levar com aquilo que as histórias me transmitem. “Hopeless” é uma montanha russa de emoções e falar sobre a história pode tirar ao próximo leitor o bilhete para a volta completa, com direito a loopings e momentos de nos tirar o fôlego. 


Desde o momento em que foi lançado em Portugal, “Um caso perdido” tem deixado leitores e bloggers completamente enamorados pela história de Sky e Holder pelas mais variadas razões. Eu tenho as minhas, que com certeza diferem das vossas mas uma coisa devemos ter em comum, assim que começamos a leitura percebemos que vamos ficar presas à história, que nos vamos sentir próximas dos personagens e acabar por sorrir e chorar com eles. Para mim, a aproximação de Sky não foi imediata mas havia algo nela que me comoveu, que me fez ficar alerta. De início, Hopeless parece mais uma versão cliché “boy meets girl” que rapidamente fica a salvo com uma ligação especial, arrebatadora e transcendente quando conhecemos Holder e nos vamos apaixonando por ele quase ao mesmo tempo que Sky. Mas não é só esta história a dois que nos agarra e nos prende, é tudo o resto que os envolve, que os aproxima e que nos atormenta.

Sky é-nos apresentada como uma adolescente deveras comum, salvo algumas excepções que inicialmente nem levantam grandes suspeitas. Aos 17 anos e no que seria o seu último ano de liceu, é o primeiro que frequenta a escola pública tendo sido até ai ensinada em casa pela mãe adoptiva, uma fervorosa adepta da vida mais natural, sem tecnologia a deturpar o cérebro. Se o primeiro dia de aulas já é mau para a grande maioria das pessoas, para Sky é péssimo graças à reputação que leva por associação com a sua melhor amiga Six. O que salva esse dia é uma ida ao supermercado para comprar doces, que se torna no momento em que Dean Holder entra na sua vida, criando reacções que Sky nunca esperou sentir. Dono de uma reputação pautada de violência, Holder emana uma aura de stalker na primeira vez que o vemos mas rapidamente nos prova que as aparências enganam e que não devemos julgar os outros sem primeiro olharmos para nós, lição que Sky rapidamente aprende e da pior maneira. Na realidade, Holder vê Sky melhor do que ninguém, melhor que ela mesma.
Será que é Holder vai mudar a vida de Sky, ou é ela que já mudou a dele?

Este não é um romance qualquer. Podemos dizer que é uma história sobre a força de um primeiro amor, sobre o quanto o passado nos marca, sobre tantas outras coisas mas no entanto, não é possível ser assim tão linear no que toca a Hopeless. Enquanto somos arrebatados pela entrada de Holder na vida de Sky, pelo quanto ele vai desestabilizar a sua indiferença e deixa-la de rastos tal é a vontade de viver tudo com ele, somos levados a conhecer os segredos que se escondem nas estrelas. E se já lemos livros que mexeram connosco, com toda a certeza não lemos Hopeless, por isso, não temos ideia da capacidade que Colleen Hoover tem para nos fazer ficar enrolados em posição fetal agarradinhos ao livro tal é a força dos eventos passados na vida destes dois personagens.
:)
Contar-vos o que acontece daqui para frente é roubar-vos o prazer de sentirem aquele formigueiro subir dos dedos até ao peito, é privar-vos do sorrizinho cúmplice que o vosso lado de românticos incuráveis ainda conserva quando se encontram perante um novo amor, é acima de tudo, preparar-vos para o pior quando uma das melhores coisas deste livro, por mais que custe, é levar uma chapada na cara tal é a dose de realidade que nos serve.

Por isso, a melhor coisas que posso fazer a este livro é LEIAM, VÃO ADORAR!
Podia começar a debitar razões para ler, como o facto de eles terem uma ligação transcendente e especial, o livro ser pautado de um humor corrosivo e de nos levar a dar gargalhadas durante a leitura ou de termos vontade de entrar no livro para abraçar as personagens, MAS NÃO, vou só dizer….leiam que não se vão arrepender.

Tentei escrever esta opinião nos minutos após a leitura e foi completamente impossível. Depois de escrever, riscar e rescrever, decidi fechar o meu caderno de apontamentos e ficar a ouvir as músicas que me passaram pela cabeça durante a leitura e com as quais criei uma playlist Hopeless. (ah já agora, aceito sugestões para adicionar à lista!)


Passaram-se dias desde a leitura de Hopeless e ainda dou comigo a pensar no que li. Agrada-me saber que a história continua, quero voltar a encontrar Sky e Holder. Agrada-me ainda mais saber que o próximo livro é na visão dele….ohhhhh TOPSELLER, para quando?

Curioso com os livros que mais gosto são as críticas que mais me custam a fazer e que no final apresentam resultados que ficam muito aquém do meu gosto.
Mas a vida é assim. Há amores que não sabemos explicar a razão da sua existência. Depois de Hopeless sei que nunca mais vou olhar o céu nocturno da mesma maneira.

"O céu é sempre bonito. Mesmo quando está escuro, chuvoso e nublado, é sempre bonito de se ver..." 

Um magnifico livro

Sem comentários :