Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O Banquete - Patrícia Portela - Caminho

Confesso. Nunca tinha ouvido falar de Patrícia Portela, nem nunca tinha lido nada dela. Este livro chamou-me à atenção pela sua capa, que achei fabulosa e porque o tinham recomendado à Cris por ela gostar de autores como Afonso Cruz e Sandro William Junqueira.

Assim que começou a minha aventura neste livro, cujo o género tenho dificuldade em classificar tive a noção de ser um livro totalmente alternativo e que tenho alguma dificuldade em classificar.

Após algumas páginas a primeira coisa que me veio a ideia foi: que estranho, que relatos tão distantes, que histórias e notícias são estas!? Cada capitulo parecia uma história diferente e depois existiam as notícias científicas e ainda a conferência dos pássaros, que mais tarde vim a descobrir existir em livro, da autoria de Farid Ud-Din Atal. 

Então temos: uma historia sobre um banquete, pequenas noticias, talvez até meio descabidas, sobre ciência e outros sobre acontecimentos insólitos e a conferencia dos pássaros, desconcertante? Sim. Original e diferente? Sem dúvida. Este é um daqueles livros que vamos lendo como que para descodificar exactamente exactamente o sentido do que lemos.

Mas, ainda assim, Patrícia Portela consegue agarrar-nos às páginas, de tão interessantes ou surreais que são as ideias que vai expondo. Com alguns toques de humor e com uma incrível capacidade de nos baralhar as ideias, a autora tem o dom da imaginação e brinca com o leitor deixando-a pensar no que vai sair daqui.

Entre mitos, teorias cientificas e a conferência dos pássaros a autora leva-nos a pensar no ser humano, na sua possível imortalidade e invoca uma quimera, com duas partes, uma humana outra animal, uma quimera dividida entre estas duas metades, sem nunca conseguir viver em separado.
Continua estranho? Sim, é certo. Talvez este seja um daqueles livros que não se explica, lê-se e sente-se, já que as explicações parecem demasiado racionais para aquilo que experimentámos.

Para mim foi um livro de enigmas e um tanto ao quanto confuso. Ainda assim, recomendo pelo desafio que representa.

Mais informações no site da Caminho. Uma leitura com o apoio do grupo Leya.


Sem comentários :