Pesquisar neste blogue

A carregar...

domingo, 21 de dezembro de 2014

Opinião "Emoções Proibidas" - 1º Livro da Série Irmãs Albright

Já leram algum livro das Irmãs Albright? Não começaram por "Emoções Proibidas"? Não faz mal ! Se conseguirem, leiam por ordem e assim podem apreciar tudo de início, desde o primeiro passo dado no caminho de perdição desta família.


Sinopse
Durante vários verões Miranda Albright viu - horrorizada, mas vergonhosamente excitada - o seu perverso vizinho Ethan Hamon, o notório conde de Rothschild, «entreter» uma sucessão de amantes nos terrenos da sua propriedade. Agora que o pai dela morreu, deixando para trás uma montanha de dívidas, Miranda deve fazer o impensável. Ethan prometeu apoiar as suas irmãs mais novas, financeira e socialmente, por um preço escandalosamente caro: Miranda deve oferecer-se completamente ao conde durante três meses, sem remorsos e sem restrições. 
Noventa dias e noites de sensualidade desenfreada esperam-na nos braços de um galã que vê a sua submissão como nada mais do que um grande jogo erótico. Porém, nem Miranda nem Ethan percebem que fogo arde por detrás de um rubor inocente. E assim que a paixão dela é desencadeada pelos lábios e pelo toque de Ethan, é a aluna que vai ensinar ao professor os caminhos do prazer proibido... e do amor.

A Minha Opinião:
Aqui conhecemos as irmãs Albright e ficamos íntimos da irmã mais velha, Miranda.
Filha mais velha de um falecido Lorde errático e viciado em jogo, ficou responsável por orientar a familia com o pouco que o pai lhes deixou para viver e liquidar dívidas. 
Miranda vive numa propriedade fora de Londres com a irritante e irresponsável mãe e as suas irmãs Penelope, Beatrice e Winifred, todas em idades próximas de dar entrada na sociedade mas sem fundos para isso. A nossa protagonista tinha deixado passar duas temporadas, recusando até 2 pedidos de casamentos que prometiam conforto mas que tinham em falta a única coisa que ela mais queria, paixão. Essa já a havia encontrado um verão enquanto passeava no bosque e descobriu o seu vizinho Ethan Hamon, o Conde de Rothschild, em enlaces carnais com a sua sua amante da temporada. Entre o choque e a excitação, esse momento marcou Miranda e mudou-a para sempre, passando a desejar secretamente o que vira no bosque, sempre com Ethan como protagonista.
Anos passados o desejo não diminuiu e quando surgiu a necessidade de dar a volta aos problemas financeiros da família Albright, Mirando recorreu ao Lorde Rothschild, apelando à sua generosidade, ao seu sentido de aventura e espírito libertino.
Um acordo forjado sob desejo mútuo entre uma solteirona que quer salvar a família e um conhecido libertino que repugna qualquer ideia de casamento. O que poderá correr mal? 
Descobrirem a verdade e Miranda ficar com a reputação arruinada ou o Conde usá-la e não cumprir com a sua palavra? 
E descobrirem uma conexão incrível e perceberem que são perfeitos um para o outro mas sem terem maneira de ficar juntos, não será pior isso?

Uma história que nos arrebatada pelos detalhes sensuais da entrega de Miranda às mãos experiente de Ethan, que rapidamente se torna numa exposição da alma que ambos parecem partilham quanto estão juntos.
E esta cena, arrancou-me uma gargalhada.
 E eu dei comigo a pensar "livros e comida na cama já não me parece mau negócio, então com boa companhia, é o jackpot"

Quanto ao ponto de partida da série das Irmãs Albright não desilude nem um bocadinho.
Tem um pouco de tudo, um pouco drama, emoções proibidas e desejo, muito desejo.
Que venha o próximo!

Sem comentários :