Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 21 de abril de 2015

O espião Português - Nuno Nepomuceno - Topbooks

«O Espião Português» é um daqueles livros que se agarra e depois já só se larga quando a história "acaba"! O melhor aqui é que nem acaba... vai continuar e já estamos a aguardar o 2º volume.

Vou fazer uma comparação que muitas vezes não é bem vista mas ai vai: se a capa fosse mais escura e em vez de dizer só Nuno Nepomuceno dissesse James Patterson com co-autoria com Nuno Nepomuceno iria certamente ser um livro para estar no Top de Vendas Internacional.

Todas as crianças um dia imaginaram ser um James Bond, um super espião, atlético, bonito, inteligente, mas esta visão vai-se desvanecendo conforme os anos passam, ficando com a ideia de que em Portugal não poderia existir um espião deste calibre. Porém, Nuno Nepomuceno consegue brilhantemente criar uma personagem que nos leva ao tempo dos sonhos e faz acreditar “Afinal pode haver O espião português”.

A personagem principal está muito bem construída, às vezes até pode parecer perfeita demais, mas logo em seguida volta a ser meramente humana, quando nos deparamos com pés inchados e uma má escolha de sapatos, um espião que quase perde uma missão porque transpira... sim português que é português se corre, transpira e é nestes pequenos pormenores que a personagem se torna credível.

André, o nosso espião podia mesmo ser qualquer um de nós, podia até ser eu, tinha era de perder um bocado de barriga, crescer uns centímetros, ter uma conta bancária um bocadinho maior e mais uns quantos atributos, mas podia ser eu! Desta forma, facilmente saltamos para dentro do livro e fantasiamos ser a personagem, perdemo-nos a pensar como vou salvar a situação, e agora o que eu faria?..

Só falei da personagem principal mas todas as outras que rodeiam o André estão bem conseguidas e facilmente conseguimos identificar algum dos nossos amigos em alguma delas, amigos com amores perdidos, amigos de escola, pseudo amigos... o que torna todo o enredo mais hilariante.

Quanto ao enredo o Nuno leva-nos a visitar algumas das mais importantes cidades da Europa como Estocolmo, Roma, Viena, Londres e a nossa bela Lisboa, onde o nosso espião tem de se arriscar para cumprir as suas ordens tanto a nível dos negócios estrangeiros, com as suas missões ao serviço da Cadmo (a agência de espionagem para quem trabalha), entre recuperar escritos antigos e proteger companheiros, somos brindados com traições, emoções, amores e desamores e muito mistério e adrenalina, tudo numa história que vai continuar no próximo voluma da saga que estou em pulgas por ler….


Em breve: Trilogia Freelancer :: 2º Volume "A Espia do Oriente"



Sem comentários :