Pesquisar neste blogue

A carregar...

sábado, 11 de abril de 2015

Quando os livros se tornam filmes :: "Uma vida ao teu lado"

A mãe não perde um livro do Nicholas Sparks, a Metade Colorida não perde um filme e o casal metade negra/caracol foram a reboque ver a mais recente adaptação de um magnífico romance do autor. 
Se ainda não viram, façam favor de o colocar na lista. Bem, aproveitem e peguem na companhia ou num pacote de pipocas e aproveitem este fim de semana para irem ao cinema.


Opinião da Cris:
Uma Vida ao teu Lado ou «The Longest Ride» é, como era de esperar, um bom filme romântico ao género das já muitas adaptações feitas aos livros de Sparks.
Este chegou a enganar-me pois o que eu esperava que acontecesse, pelo lado mais previsível, não aconteceu, por isso gostei. Gostei ainda por a história incidir muito mais em Ira e na sua musa do que propriamente em Sophia e Luke.
O filme tem alguns cenários de puro deleite, o lago, a escola, o piquenique nocturno, estão todas bastante bem conseguidas. Falar do bom aspecto do Scott Eastwood nem é necessário.

Opinião do Caracol Paulo
(o único homem)
Posso começar por dizer que quero um velho daqueles só para mim... lol..
Agora a sério....
É mais um filme que daqui a duas semanas nem me vou lembrar que o vi, demasiado polido, demasiado previsível, em que todas as peças do filme se encaixam perfeitamente como se fosse um puzzle.
Não posso no entanto dizer que não gostei pois o filme tem algumas boas piadas...
e dá para lavar as vistas com a actriz.
Acho que para as senhoras também lavaram a vista com o actor....


Opinião da Elsa
Como li o livro no início de 2014 não tinha completamente fresca a história mas o principal ficou na memória, acima de tudo soube o que me fez gostar das história e na realidade esses pontos estão lá. 
O entrelaçar da história de Sophia e Luke com os flashbacks de Ira sobre a sua Ruth resulta muito bem. As alterações que a adaptação sofreu em nada condicionou a essência da história, como quase sempre acontece com as adaptações dos livros de Nichols Sparks. O resultado cinematográfico é tão bom num todo com o livro como individualmente.
A pontual falta de química entre o casal mais jovem (Sophia e Luke) é compensada em larga escala com a presença de Scott Eastwood (Luke) no ecrã e com o guarda-roupa anos 50 de Ruth que eu copiava todooooo para mim. 

Este “Uma vida ao teu lado” encaixa-se confortavelmente na prateleira de adaptações Nicholas Sparks ao cinema. Claro que nunca irá ultrapassar um “Diário da nossa paixão” mas isto já são preferências a falar mais alto.

Fica a opinião ao livro

Bons filmes!

Sem comentários :