Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 2 de junho de 2015

Opinião :: "Desejo-te" de J. Kenner

Qual Grey, qual Gideon, qual Damien Stark! Eu quero um Evan Black só para mim!!
“Desejo-te” inicia a série Most Wanted (Os Mais Procurados) e começa a caça ao homem com o pedaço de mau caminho que é Evan Black.


Mas antes de entrar em detalhes, vamos falar de “Desejo-te” e do que me prendeu à história (além do Evan).

É ponto assente que a escrita de J. Kenner é simplesmente divina, além de rica de pormenores repletos de sensualidade e de uma intensidade extrema, algo a que a autora já nos habituou com a série Stark, que conta com quatro livros publicados em Português.
Acima disso, sabemos que é a história, a complexidade das personagens e a adrenalina que nos transmite que nos vativa e nos faz desejar ler um segundo livro ainda antes de terminar este “Desejo-te”.
E sim, esta série tem mais dois livros, um por cada um do trio de Cavaleiros MAS primeiro, vamos conhecer a história de Evan e Angelina.

Conhecemos Angie (Angelina para o mundo e Lina para um passado distante) no exacto momento em que perde um dos maiores pilares da sua vida, o seu tio Jahn. Por baixo da sua aparência cuidada há um lado negro à espreita. Presa a um passado com um segredo devastador, acorrentada a uma imagem de menina de boas famílias e com um namorado perfeito, Angie é o ideal e o motivo de orgulho dos pais mas vive no limite da vontade louca que arranha cada fibra do seu corpo e do seu ser, que deseja soltar-se, ser livre e voar.
Não ser Angie mas ser Lina, ser fiel a si mesma mas o passado que carrega às costas, a culpa de algo que colocou em movimento não a deixar dar largas ao impeto da loucura.

Uma parte desejo louco reside na poderosa atracção que sente por Evan, um dos protegidos do tio, que ele carinhosamente apelidou de os Cavaleiros. Evan esconde a sua cota parte de segredos e a sua presença na vida dos que o rodeiam acarreta uma carga de sarilhos.

Mas o que dizer quando a razão e uma velha promessa ao tio Jahn se esfuma num vórtice de desejo, ardor e sedução?
Até onde se estica o limite que impomos a nós mesmo antes de perdermos o controlo ou de o cedermos a alguém?

Angie sabe o que quer, Evan vê nos seus olhos o que ela mais precisa e compreende o que tem de lhe dar, mesmo que seja só por uma vez ou por tempo definido.

“À minha frente, o horizonte crescia, os edifícios iluminados como jóias no céu nocturno….
Eu sentia-me como aqueles prédios, como se estivesse acessa por dentro, com apenas alguns pontos de luz a escaparem…”

Um encontro de vontades, almas e mentes que nos proporciona uma leitura prazerosa mas dúbia. Este é mais um daqueles livros que queremos ler rapidamente mas que nunca queremos que acabe. Não tem lógica, pois não?

Eu adorei conhecer mais uma trilogia de J. Kenner que há muito me tinha convencido com a história de Nikkie e Damien Stark.
Aguardo paciente os próximos!

Até ao segundo, deixo-vos com uma música que me assaltou a mente durante a leitura (graças à amiga que decidiu partilhar a banda sonora do dirty dancing no facebook logo no dia em que andei a ler “Desejo-te”)


E desejo-vos BOAS LEITURAS.

J Kenner é uma estrondosa aposta

2 comentários :

EfeitoCris disse...

Cry To Me só me faz pensar no Patrick...

ElsaR disse...

Também também :) adoro esta música
raios adoro o filme, a banda sonora, o Patrick....