Pesquisar neste blogue

A carregar...

domingo, 20 de setembro de 2015

Opinião "Mais do que sedução"

Cheryl Holt soma, segue e nunca desilude. “Mais do que sedução” traz-nos a mulher que tenta sobreviver pelos seus próprios meios, mantendo os homens e as distracções afastadas e o famoso aristocrata que por vergonha das suas feridas de guerra se fechou num casulo de álcool e láudano.
Juntos vão guerrear, com palavras e acções mas como é certo e sabido, a maior batalha que vão travar será a dos sentimentos, os que teimosamente desenvolvem um pelo outro.


Mrs. Anne Smythe é uma mulher independente, o quanto uma pode ser, numa época onde se nasce propriedade do pai e na maioridade se vive sob a alçada do marido.
Viúva e proprietária das Termas e Empório de Banhos para senhoras, Anne goza de alguma liberdade mas tudo graças a uma certa reserva tal é a necessidade de manter a fachada da sua quinta e da sua vida.
A nata da sociedade feminina faz das suas Termas um local de peregrinação pela liberdade que a quinta permite e pelas capacidades afrodisíacas das águas. Todo o sucesso das Termas geridas por Anne ficam em jogo quando, contra sua vontade, o Capitão Stephen Chamberlain é deixado à sua porta para que se cure das feridas infligidas na guerra.
O Capitão Stephen Chamberlain é uma figura venerada da sociedade. Soldado condecorado pela Coroa Britânica, Stephen voltou da sua última batalha um herói mas um homem ferido, física e psicologicamente. A família, incapaz de o tratar, procura a ajuda de Mrs. Smythe e da boa fama das suas Termas.
Mas quando este hóspede indesejado perturba a paz e bom nome das suas Termas, o que resta a Mrs. Smythe? 
Será Anne o bálsamo indicado para as feridas que marcam Stephen?
Cairá Anne em ruína quando se descobrir a identidade do seu novo hóspede, e por consequência, todos os outros segredos que esconde?

“Como um talismã, ele atraí-a para dentro. Evitara-o durante horas, quisera mandá-lo embora mas não conseguia. Precisava dele como de água para beber ou de ar para respirar
Não me mande embora.
Não consigo” 

A teimosia, o afecto e a dedicação de Anne a Stephen faz mais por este que as capacidades médicas da nossa heroína ou as propriedades mágicas das águas das Termas. É o laço que criam entre si, a afinidade e compreensão, que permite que Stephen sare as suas feridas.
Mas uma vez sarado, o que acontece à ligação entre estas duas almas obstinadas?
Só lendo para saber..... :)

A capacidade de Cheryl criar uma belíssima história de amor é estupenda, especialmente pela capacidade de não centrar em exclusivo a história neste casal mas desenvolver em simultâneo romances secundários e uma conspiração doentia enquanto continua a alimentar a linha de tempo e do enredo entre o soldado feriado e a sua curandeira.

A luta travada entre estes dois, contra a época, contra os que lhes querem mal e até um contra o outro é magnífica, só como Cheryl sabe contar.

Mal posso esperar pelo próximo.
Penso sempre nisso assim que acabo de ler um deste livros e o mais engraçado é que adoro cada vez que sai uma novidade

“Mais do que sedução” é uma aposta 

Outros livros de Cheryl Holt lidos no Efeito dos Livros



Ainda tenho em falta "O meu único amor" a novidade do verão de 2014 mas com o tempo ela cá chega.

1 comentário :

Dandara Machado disse...

Leia "Meu Único amor". É uma história belíssima!
Abraços,
Dandara Machado