terça-feira, 10 de maio de 2016

Opinião "CONFESSO" de Colleen Hoover

OMG! OMG! OMG!
Pensava que Hopeless ou Amor Cruel me tinham afectado mas não esperava que a leitura de CONFESSO fosse um tsunami de emoções que me manteria agarrada ao livro com o coração apertado e os olhos a arder até à última página.
Colleen Hoover deve, à semelhança do que uma vez ouvir dizer sobre George R.R. Martin, banhar-se nas lágrimas dos seus leitores. 
Mas nunca um muro no estômago me soube tão bem.


Tinha lido a sinopse de CONFESSO faz alguns meses, muito antes de saber que seria esse o próximo título a ser escolhido pela Topseller para o público português. Pensei que toda a dinâmica dos segredos era uma grande premissa mas o que mais me surpreendeu foi a pintura inspirada nas confissões. Esta é uma componente super interessante até porque eu própria sou uma fã de Postsecret e mais do que uma vez me senti inspirada em escrever depois de ler um segredo.
Mas agora ao ler o livro e os segredos, quer de terceiros quer das personagens, dou comigo a pensar "porque raio não li isto antes?". Sabiam que as confissões incluídas no livro são reais? Conhecem o Instagram da autora Confess your truth?

A sério...CONFESSO é qualquer coisinha do género "quando pensam que sabem o que vos espera, BAM, chapada na cara e o jogo muda de figura"
Cada parte partiu um pedaço do meu coração, cada momento me fez tremer de expectativa para saber o que viria de seguida.
Colleen sabe mesmo como agarrar os leitores e quando digo isto só imagino que o faça pelos cabelos!

Conhecemos Auburn nos seus primeiros tempos em Dallas. Bem, na realidade até a conhecemos antes mas isso seria dar mais a conhecer do que na realidade quero e garanto-vos que vão querer conhecer esse momento em primeira mão. Por mais que vos doa...
Vou recapitular. Conhecemos Auburn numa altura em que tudo o que quer é ganhar mais dinheiro e endireitar a sua vida. Quando o destino a leva a levantar os olhos e ver o que está ao seu redor, Auburn dá de caras com uma galeria de arte que se inspira em confissões anónimas que lá são deixadas. Algumas encontram-se afixadas na montra, assim com um pedido de ajuda. E quem mais para reconhecer um grito de ajuda que não quem mais dela necessita?

Vou abrir um parêntesis....
não pensem que agora vou dizer "e depois conheceu o dono/pintor da galeria e o seu mundo mudou para sempre". Isso seria previsível, irritante e pouco abrangente. Quase que se torna impossível colocar por palavras o impacto da entrada que Owen teve na vida de Auburn porque na realidade é o oposto que é indescritível.
Bem toda a cena é indescritível e sabem porquê?? Porque eu adorei o livro e detesto falar sobre os livros que adoro. Ridículo, não é verdade?

Mas bem, eu vou tentar...
Conhecemos Owen no momento em que faz de Auburn a resposta ao seu pedido de ajuda. Com uma exposição a começar em meia dúzia de horas, necessita de alguém que o ajude e Auburn foi a primeira pessoa que lhe apareceu à porta. Mas será que era a primeira vez que a via?
Ou o dia da exposição só colocou novamente em acção um plano que começou anos antes?

Numa história que se escreve por momentos repletos de uma sensação que ambos desconheciam, são os segredos que nos vão sendo revelados, misturados com uma química inexplicável entre Owen e Auburn e os inevitáveis acontecimentos em que a vida nos trama que nos faz ADORAR esta história. 
Estará o destino escrito ou o somos nós que temos de lutar por escrever a nossa história?
Será o sacrifício aquilo que nos separa ou que nos une ainda mais a uma pessoa?

"Tenho medo de nunca mais voltar a sentir isto com mais ninguém
...
E eu tenho medo de que venhas a sentir"

Uma magnífica história que me roubou tanto como me deu. A dinâmica da história, tão própria da autora, deixou-me completamente presa. Esta mulher tem uma capacidade brutal de nos viciar no que escreve. E eles, Auburn e Owen, oh mãe....wow.
Queria tanto contar mais mas não consigo. Honestamente, não quero!
Sabem que há livros que tenho lido em que depois, quando escrevo sobre eles aqui costumo dizer "CONFIEM SIMPLESMENTE EM MIM"
Confiem, leiam "CONFESSO" e não se vão desiludir.

Pensem assim...
Há pessoas que passam por nós e que ficamos a conhecer, há pessoas que quando chegam é como se as tivéssemos conhecido toda a nossa vida. São essas pessoas que preenchem os buracos na nossa alma, são essas pessoas que nos fazem sentir parte de algo que nos transcende.
Há pessoas que entram na nossa vida e outras que são a verdadeira essência do nosso tempo nesta terra.

"your arms curled round my waist
Hmmm, there would be no better place"


Vou tentar cumprir o meu dever e reescrever esta opinião para assim conseguir falar de Owen, de Auburn, dos quadros, dos segredos, dos momentos que nos fazem suspender a respiração e dos outros que nos enrolam o estômago numa bola.
Até lá...leiam.

"CONFESSO" é uma aposta
Mais informações aqui

4 comentários :

ℒiℓiαnα☆ disse...

Uau, fiquei mesmo curiosa! :D

Sofia Araújo disse...

Está na minha wishlist!

Pretty Books Blog

vanessa martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vanessa martins disse...

Efeitos dos livros acabou de me cair uma lágrima com a tua opinião :(
Isto porque relembrei a história :D
Colleen Hoover não desilude :D tornou-se apenas a minha escritora favorita :D