Pesquisar neste blogue

A carregar...

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Opinião "ILLUMINAE -Os Ficheiros Illuminae_01"

Confesso que não fiquei imediatamente rendida à trama de Illuminae quando li a sinopse. O design do livro era inovador e invulgar, a premissa deveras interessante mas seria isso o suficiente para me agarrar?
Sabem a que conclusão cheguei?
Podem ter a certeza que é suficiente sim. A história e a excentricidade de "ILLUMINAE" agarrou-me toda e mais um bocadinho.
Já não parei de ler de tão embrenhada que estava na história. Se pensam que o modo fora do vulgar como a história está escrita vos confunde ou faz perder alguma coisa, estão enganos. Isso é exactamente o que vos prende!


Conhecemos Ezra e Kady no dia em que os seus problemas mundanos se tornam minúsculos perante um ataque inimigo que dizima o planeta onde vivem, Kerema IV.
Sim, nota para a entrada no plano galáctico. São 599 páginas de naves, planetas, termos informáticos mas 599 páginas de uma severa luta pela sobrevivência, pelo certo/errado, pelo amor e pelo cumprimento do dever.

Intervenientes que ganham importância ao longo a história mas que são desde o primeiro momento as personagens principais, Kady e Ezra estavam de costas voltadas até o perigo eminente lhes ter caído em cima e no processo de fuga terem acabado em naves diferentes.
A frota que foge de quem destruiu Kerema é composta por três naves e quando uma é destruída é que os grandes problemas começam a aparecer.
Relatado com mensagens, transcrições audio, descrições de vídeos de vigilância e relatórios, "ILLUMINAE" é contado em retrospectiva, só não sabemos pela mão de quem.
E o romance ou desfile de confissões e pedidos de desculpa de Kady e Ezra são uma percentagem pequena na confusão que é a fuga e sobrevivência da frota.

Quando a criação do homem se sobrepõe ao criador, até que ponto estão a salvo aqueles que tomam as decisões de vida ou morte de tantos milhares?
Podemos tomar decisões lógicas se o peso da componente humana for esmagadora? Poderá uma Inteligência Artificial reclamar essa tomada essa decisão e selar o destino de milhares?
Até que ponto estamos dispostos a ir para contar a verdade?
O que estamos dispostos a perder para a esconder para todo o sempre?

Desde "The 100" que estou vidrada na ideia das IAs e no quanto elas me assustam. 
Em "Illuminae" o romance é um bombom no fim de uma refeição cheia de decisões delicadas, conflitos éticos, luta pela sobrevivência e uma forte componente humana, mesmo de quem nem humano é.

Ouvi dizer que a produtora do Brad Pitt comprou os direitos de adaptação de "ILLUMINAE". Por mim estava dava uma série estupenda.
E depois do final, eu já só quero continuar para o segundo.
Será que chegam ao seu destino? Sozinhos ou com o que resta da frota?



Quanto a vocês leitores.
Estão preparados para apostar num livro fora do vulgar?
É este!

PS: ler este livro num transporte público foi uma aventura. Deviam ver a cara das pessoas quando eu passava as páginas.

Uma novidade

Sem comentários :