Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Opinião "Viciado no Pecado"

Oh meu Dixon, perdão, oh meu Deus! 
Quando pensamos que não haverá mais livro erótico que nos surpreenda lá vem um que zass, dá-nos uma palmada.
Se pensavam estar a salvo, prontas para colocar os livros eróticos na prateleira e dedicarem-se a leituras mais castas e comedidas, era só porque não sabiam que o Dr. Dixon Mathews estava a aceitar consultas.
Marque-me já uma hora, Sr. Dr. Dick..Dixon! 


Conhecemos o Dr. Dixon e quase que o conseguimos imaginar sentado no seu consultório. Bonito, de fato, óculos de massa, olhar e ouvidos bem atentos à paciente carpideira que abre o coração e a mente na sua consulta. No entanto, por detrás daquela aparência cuidada e profissional viaja uma mente perversa, que está a ouvir e a maquinar sobre a maneira de tirar proveito para si próprio da oferta feminina ao seu redor.
Podemos até dizer que a nossa primeira impressão sobre o Dr. Dixon é que não passa de um grande filho da mãe mas rapidamente, assim fiel ao "primeiro estranha-se, depois entranha-se", começamos a compreender o seu pensamento e o rumo que o levou até ali.

A vida deitou-o por terra nos últimos doze meses e é a chafurdar que se sente bem. Perdão, é a chafurdar na miséria dos casos fortuitos e desinteressados que vive o dia a dia mas nem por isso anda bem, feliz ou satisfeito. Depois de ter o coração trespassado pela traição, Dixon dedicou-se ao restaurante humano que Nova Iorque consegue ser quando se é um homem bonito, interessante e desprendido. Verdade que podia ter optado por se encerrar nas masmorras da solidão dos que foram deixados mas que graça tinha isso? Se é para esquecer e sofrer que seja a fazer algo que se gosta, seja a comer, beber ou f....bem, vocês perceberam.

Mas certo dia, pelo meio do desfile de pacientes com os mais variadíssimos problemas e mulheres que não são mais que um remédio para a comichão, surgem à sua porta e na sua vida, Juliet e Madison. 
Como um anjo e um diabo sentados no seu ombro, estas duas não podiam ser mais diferentes. Uma sedutora, descarada e desprendida tal como Dixon, a outra um diamante em bruto de beleza, inocência e sedução inatas. 
Estará Dixon finalmente preparado para dar rumo à sua vida?
Será que tem consciência do caminho tumultuoso que vai iniciar com a entrada destas duas mulheres na sua vida?
Será a opção cega de satisfazer o corpo superior à escolha de derrubar a barreira que se ergue em volta do seu seu coração?


Para alguém que tenta compreender os problemas dos outros, Dixon sabe pouco como se desenvencilhar dos dramas que o assombram. Ou melhor, saber até sabe, mas faz todas as opções loucas até lá chegar.
E com a companhia dos seus pensamentos desviantes e os conselhos dos seus dois melhores amigos, isto ainda foi melhor que eu pensei inicialmente.

Descarado, sensual, louco, divertido e emocionante. Este "Viciado em Pecado" é exactamente o que eu andava a pedir quando afirmei, entre leituras e opiniões, precisar de uma pausa dos eróticos.
Sim, sim, ele é rico e giro mas mais que isso tem dois dedos de testa, carinhoso e divertido, embora pense maioritariamente com a cabeça mais a sul que com aquela que lhe assenta sobre os ombros. 
Mas estou rendida. 
Quem é que eu andava a enganar a dizer que queria desistir?
Se o vício do livros eróticos existe, sou bem capaz de afirmar que sofro desse mal.

PS: o Dr. Dixon dá consultas ao domicilio em Italiano? 
Se sim, eu envio já a morada. Tenho um vício para combater.
E posso combate-lo ao som disto...
Weeknd. Desta voz. Foi a primeira coisa que escolhi quando li a sinopse do livro. Acreditam?
Não interessa qual a música, a banda sonora de "Viciado no Pecado" é ao som da voz de Weeknd.


Uma mega aposta

Sem comentários :