sábado, 20 de maio de 2017

Novidade Coolbooks :: "E ficou a terra"

A luta pela terra, pelo amor e pela liberdade no segundo romance de Carla Ramalho  
Quem leu "Pelas ruas de uma cidade sem nome"?
Vejam a nossa opinião aqui


No pós-25 de Abril, uma pequena vila alentejana fervilha com o embate entre a liberdade recentemente conquistada e a manutenção de privilégios seculares. É neste Alentejo que se situa E ficou a terra, o segundo romance de Carla Ramalho. Num tempo em que a posse da terra se afigurava como bem maior e fonte de conflito constante entre os poderes instalados e os que clamavam por igualdade, uma história de amor cresce entre a filha de um latifundiário e um desconhecido que encontra num bar. Pela voz destes dois protagonistas, Carla Ramalho explora magistralmente a relação com a terra e os sonhos de um futuro melhor proporcionado pela revolução. Após a publicação, em 2015, de Pelas ruas de uma cidade sem nome, a Coolbooks lança agora esta nova incursão da autora eborense pelo romance. 

Sinopse:
Alentejo. 1975. A luta pela terra alimentava ódios antigos, privilégios seculares, deixando um rasto de conflitos e de feridas abertas. Verónica é a filha de um latifundiário que se apaixona por um desconhecido que conhece num bar. Mantém uma relação secreta com ele até que um flagrante do seu próprio pai os “obriga” a casar. A partir daí, e através das vozes destes dois protagonistas, vamos descobrindo que intentos os movem, quais os seus verdadeiros objetivos e qual o valor da verdadeira liberdade. Passado no pós-25 de Abril, o romance dá-nos a conhecer as dinâmicas de uma pequena vila no Alentejo, os poderes perdidos, aqueles que começam a ascender, assim como a luta perante aquilo que surgia como o bem maior: a posse da terra. 

Uma novidade


1 comentário :

Carla Ramalho disse...

Em e-book e em livro. É só escolher! ☺