segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Opinião "The Call"

Há minutos que duram uma eternidade, chamadas que nunca devem ser atendidas e partidas que podem nunca ter retorno.


A Irlanda é um país de lendas com fortes raízes na magia. Os Sidhe são um elemento do folclore a que ninguém fica indiferente e de quem toda a gente sabe qualquer coisa. Mas até que ponto esse vago conhecimento sobre as velhas histórias nos seriam úteis se de um momento para o outro se torna-se na nossa realidade?

A Irlanda do Norte é uma fortaleza, ninguém entra, ninguém sai. 
Séculos após a sua reclusão mediante um acordo mal forjado, os Sidhe foram capazes de isolar todo o país que os amaldiçoou. Como tortura e paga pelo mal a que foram sujeitos, "chamam" as crianças irlandesas, o futuro da nação, e destroem-nas física e psicologicamente.

A escola já não serve para aprender matemática ou geografia mas sim técnicas de sobrevivência, a língua do inimigo e todas as skills que permitem a cada criança sobreviver ao Chamado.
Mas no meio de fracos e fortes, encontramos Nessa e desde o primeiro momento, ela é de todos a que tem o maior alvo nas costas.
Nascida numa família que fez os possíveis para a manter afastar do horror do Chamado, Nessa cresceu com poliomielite e as suas pernas não a deixam correr como precisa para salvar a sua própria vida mas é nesse "defeito" que se encontra a maior qualidade na nossa heroína.
Determinada a não vergar perante os que a acham fraca, Nessa encontra todas as maneiras para contornar os obstáculos, até aqueles que o seu coração lhe dá através da amizade e do amor.

Uma grande lição que nos é ensinada até porque todos nós, algum dia, temos a correr pela nossa própria vida.
Uma história repleta de aventura, tensão, amizade, amor, ódio e conhecimentos que levamos daqui e que reencontramos em tantos outros livros. 
Um universo assustadoramente fantástico e que terá sem dúvida a sua continuação.

Até lá, fiquem com um pedaço da minha adolescência e a música que por acaso tocou na rádio no dia em que comecei a ler este livro.


Uma aposta

Sem comentários :