segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Opinião "Alguém como tu"


Coral sabe que o melhor remédio é aproveitar o presente, não lamentar o passado e não fantasiar com o futuro. É uma mulher com os pés bem assentes no chão e que sabe o que quer. Desde que foi mãe e a sua relação com o pai da filha caiu por terra, está decidida em manter os divertimentos bem separados dos sentimentos. Ciente do que quer em termos de sexo, Coral não se coíbe de aproveitar os encontros amorosos que tem mas há um que ela não se importava nada de repetir, e repetir e repetir.
Andrew McCoy é o chefe da segurança da sua amiga Yanira e a estrela mais brilhante no mapa de conquistas fortuitas de Coral. Juntos tiveram uma noite que rebentou com a escala mas se Coral tem o seu código de conduta baseado no "aproveitar sem se apaixonar, então Andrew nem comete o erro de repetir com a mesma. Para ele a melhor maneira de evitar confusões é deixar bem claro que não quer mais nada do que aquela noite e assim não há hipóteses de alguém ficar a remoer e tornar uma noite em algo mais.
Para Coral essa pedrinha no sapato ainda se torna mais pesada quando o docinho das suas fantasias se torna seu vizinho e entre ambos se desenvolve uma bonita amizade.
E o que dizer a Coral quando ela aceita ir com Andrew ao rancho da sua família enquanto se faz passar por sua namorada?
PURA LOUCURA!
A RECEITA PARA O DESASTRE!!
E o clássico "depois não digas que não te avisei".

Uma vez no rancho da família de Andrew a mentira ganha pernas à medida que os dias vão passando, Coral se vai inserindo nas coisas boas e más deste clã e a intimidade com Andrew ganha contornos nunca esperados.
Mas será que o acordo mudou? Estarão os dois na mesma página no que toca às alterações que a sua "relação" sofreu?
Ou estará Coral no derradeiro caminho para mais um desgosto amoroso?

Uma história de força, perdão, aceitação e coragem que nos mostra que por mais capítulos que a nossa história tenha, nem todos são maus, que eventualmente o final feliz "como o dos filmes" acaba por chegar até nós. 
E se não chegou até agora é porque a história ainda não chegou ao fim.

Os livros da Megan Maxwell são sempre divertidos e românticos mas ao fim de tantos já não fico rendida como aconteceu com os primeiros, sejam os mais hot ou os mais fofinhos como este "O teu aroma a pêssego" ou "Deixa-te levar".
No entanto, foi interessante ficar a conhecer a história de Coral que nos tem divertido tantas vezes ao longo dos livros das suas amigas e os Ferrasa.

E como fiquei numa de música country, aqui fica uma que encaixa bem na história.