sábado, 21 de janeiro de 2017

Opinião "Não terão o meu ódio"


"Não Terão o Meu Ódio"é o testemunho comovente de Antoine Leiris, jornalista de profissão, que perdeu a sua mulher e mãe do seu filho Melvil, nos ataques terroristas de Paris a 13 de Novembro de 2015.
Nós vimos as notícias daqui, com espanto e horror mas não sabemos o que foi lá estar ou ter perdido alguém num tal acto de selvajaria.
É com prontidão que nos sentimos no direito de apontar dedos, culpar e amaldiçoar. É com facilidade que se incitam ódios, medos e represálias. 
Antoine Leiris sofreu, chorou, lutou e combateu a dor de perder a mulher que amava e a magnífica mãe do seu filho mas tomou uma posição, ergueu uma defesa e marcou uma posição.

"Por isso, eu não vos darei esse presente de vos odiar. Vocês procuraram por isso, mas responder ao ódio com a cólera seria ceder à mesma ignorância que fez vocês serem quem são. Querem que eu tenha medo, que olhe para os meus conterrâneos com um olhar desconfiado, que eu sacrifique a minha liberdade pela segurança. Perderam. Continuamos a jogar da mesma maneira."


Uma carta de amor a Hélene e um testemunho de esperança para o filho Melvil, é com carinho que li as palavras tão pessoais de Antoine. Por vezes precisamos de uma leitura destas para nos puxar de volta à terra, ao que interessa e ao que, por vezes, não damos o devido valor.

Façam o favor de ir ter com quem mais amam e aproveitar todo o tempo do mundo com essa pessoa (ou pessoas).

"Não terão o meu ódio" é um livro 

Sem comentários :