Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Opinião "O Homem Ausente"

Quem não terminou a leitura de "O Discípulo" (o segundo livro da série ) a esfregar as mãos com um sorriso sacana nos lábios e a pensar "isto vai dar porcaria" é porque não conhece a série sobre a equipa da Riksmord e o infame Sebastian Bergman.
Se não conhecem...parem já aqui!!
Vão à livraria mais próxima e comprem "Segredos Obscuros"
Podem-me agradecer quando saírem a correr para comprar o seguinte pois esse é exactamente o sentimento que temos no final de cada leitura, o pensamento "quando é que sai o próximo?"


"O Homem Ausente" traz-nos mais um caso complicado que nos leva até às montanhas de Jämtland. 
Uma vala comum foi encontrada e cabe à Riksmord encontrar respostas à perguntas que se levantam.
Mas mais do que nunca a equipa anda enterrada nos seus próprios dilemas, em busca das respostas aos seus dramas pessoais.
Sebastian crê que a recente aproximação de Vanja é o caminho a certo a percorrer e fará de tudo para que não hajam distracções ou desvios mas esquece-se que todas as acções têm consequências. Vanja vê sonhos a levantar voo e pilares a cair por terra. Ursula luta só num emaranhado entre o passado e o presente. Billy mantém aberta a ferida e permite que o lado negro dos seus pensamentos o puxem para longe dos que lhe são próximos e Torkel...bem Torkel devia ser a cola que mantém esta equipa unida mas começa a perder aderência.


O caso e o modo como nos é exposto deixa-nos pregados à cadeira até a contracapa.
Ao longo da historia de "O Homem Ausente" planamos sobre um quadro abstracto que começa com diversos pontos desconexos entre si. Entre os pontos de vista e avanços na trama por parte de elementos novos que nos vão sendo apresentados, vamos igualmente avançando no drama humano da equipa, enquanto convergimos num ponto central, no palco da história que nos prende a mais um caso da Risksmord.
Curiosamente, para mim, este livro apostou muito mais no desenvolvimento das histórias pessoais de cada membro da equipa do que do caso em si, embora este, devido à sua importância actual e moral, esteja inteligentemente bem elaborado e exposto.

Eu continuo a dizer que o meu livro preferido é o primeiro mas adoro ler mais um capítulo desta série e garanto-vos que o próximo tem todos os ingredientes para que toda a gente veja a complicação na sua vida quadruplicar.
Quando é que sai mesmo o quarto livro?
Não será cedo o suficiente, é o que é!!

A série de Hjorth & Rosenfeldt é uma aposta


Opinião Segredos Obscuros . ElsaR e EfeitoCris

Opinião O Discípulo . ElsaR

Sem comentários :