sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A viagem do Elefante

Passados não sei bem quantos anos, decidi que queria voltar a ler Saramago, quis começar pelas Intermitências da Morte, mas a minha Biblioteca favorita não tinha para requisitar, então decidi comprar na WOOK e foi um fiasco (uma história/reclamação) para depois! Afinal agora descobri que o meu amigo Valadas tem e adorou esse livro e, como é óbvio será ainda leitura deste Verão.

Mas este post será sobre "A Viagem do Elefante" e deixem que comece já por dizer que adorei o modo como está escrito, pelos jogos de palavras, pela inteligência como certas ideias estão colocadas, mas sinceramente tenho a necessidade de dizer que o livro me chateou, achei-o enfadonho! Dos muitos últimos que tenho lido este foi realmente cansativo de ler, não me apetecia, cansava saber que ia continuar a seguir com os olhos as palavras que descreviam, sempre, desde o princípio até ao fim, a viagem de certo Elefante desde Belém, Lisboa até Valladolid e depois até à Áustria...

Será que aqui um detalhe histórico que me falha?
Existe alguma ironia e critica à monarquia desta época que eu desconheço e então a história perde o sentido e o interesse?

Ainda assim quero dizer que o modo como está escrito é sem dúvida o melhor deste livro, Saramago descreve-nos o Elefante como um ser equiparável às pessoas que o rodeiam, ou melhor, em certas fases, um ser superior!

Quem já leu, gostou e encontrou sentido para a história que me explique por favor, pois fiquei com a sensação de me ter escapado algo!

Ainda assim estou preparada para as "Intermitências da Morte", logo depois de ler "O Homem que sonhava ser Hitler", do Tiago Rebelo e heis aqui reveladas as próximas reviews que serão feitas por mim!

Vivas ao Verão!

1 comentário :

Philipa Amaral disse...

Tambem li a viagem do elefante...e fiquei exactamente com a mesma sensação que tu, bem escrito sem duvida, a descrição daquele ser está qualquer coisa de brilhante, mas sim achei chato fiz esforço para ler..e no fim..achei mesmo que me passou qualquer coisa ao lado.
As intermitencias da morte tambem tenho... se precisares :)