Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

«À espera de Doggo» de Mark B. Mills - Opinião


"Canta como se ninguém estivesse a ouvir,
ama como se nunca tivesses sofrido, 
dança como se ninguém estivesse a ver
e vive como se fosse o céu na Terra."
Mark Twain

Não é bem esta a atitude de Daniel, 30 anos, desempregado e abandonado pela namorada. Além do mais, passa a ser o dono de Doggo, um relutante cão que não o reconhece como dono.
Daniel não canta ou dança e muito menos está predisposto a novos amores, a não ser, é claro, com a cunhada, nem que seja para dar razão à ex e confirmar alguns dos defeitos que ela lhe apontou na carta de despedida.

Então é isso. Um desempregado e um cão ou melhor um copywriter e um anjo da guarda numa aventura para viverem melhor a vida, cometendo menos erros que o costume, para que desta vez o resultado seja mais promissor. E será.

"O Doggo nunca poderia ser descrito como um esbelto cão veloz. É um honesto rafeiro, atarracado, legítimo, íntegro de uma ponta à outra. Espantosamente parece não ter qualquer consciência disto."

Doggo é realmente o personagem de destaque neste livro. Um cão com personalidade, fã incondicional de Jennifer Aniston e da série Friends e claro, um companheiro de novas conquistas para Dan. Sejam elas conquistas profissionais ou amorosas.

Daniel ou Dan e Edith ou Edie são os protagonistas em torno de uma empresa publicitária e descobrirem uma nova estratégia publicitária leva-os a outras descobertas, até ao ponto de serem capazes de interpretar os sinais e perceberem a origem de Doggo. A história dentro da história é um pouco forçada, mas percebe-se por aí o título do livro.

"Se não estiveres sentado à mesa, então é porque fazes parte da ementa."

É uma frase chave para entender as ideias de Daniel que no fim de contas não sentiu falta nenhuma de Clara.
Se a adaptação ao cinema for conseguida espero que coloquem um tipo como o Seth Rogan ou o Jesse Tyler Ferguson para não serem sempre os do costume.


Para mais informações sobre o livro, aqui.
Uma leitura com o apoio. 

Sem comentários :