Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Opinião "O Mundo Amarelo"


Tropecei em Albert Spinosa faz algum tempo com o seu “Tudo o que poderiámos ter sido tu e eu se não fôssemos tu e eu". Confesso que depois dessa leitura o radar ficou activo. Guardo esse livro com elevada estima na minha estante. Surpreendeu-me e eu gosto quando um livro me surpreende, quando me deixa de boca aberta ou me faz sair de órbita. 
Curiosamente, sinto-me muito tentada em encaixar este lá mesmo ao lado. Confesso que quando comprei este livro, comprei-o pelo autor. Pouco li sobre a história, pouco mais que a contracapa e embora tenha tido a primeira impressão do “isto soa-me a auto-ajuda”, o que obtive da leitura, além de um continuo sorriso, foi uma grande lição, especialmente devido ao conturbado historial médico de Espinosa, o que na realidade foi a sua base para tamanha sabedoria e para o mundo amarelo que ele aborda neste livro.

Explicar o que são os amarelos, o porquê dessa cor ou o mundo que Espinosa diz ter criado era tirar-vos o gozo de ler o livro. No entanto, acho que há um momento para ler certos livros e este requer um especial. Vou guardá-lo na estante, espero voltar a ele para sorrir porque sim e não porque preciso. 
Se algum dia me questionassem sobre que livro oferecer a alguém que está doente....eu diria "O mundo amarelo" de Albert Espinosa. 
Porquê?
Porque desmistificar as coisas e chama-las pelos seus nomes é a melhor maneira de encarar os nossos problemas e porque a maneira de Espinosa ver o mundo, mesmo naqueles momentos a preto e branco, está carregada de cor.

A próxima vez que tropeçar num livro do autor, é garantido que o vou trazer comigo para casa.
E vocês, conhecem a genialidade de Albert Espinosa?

"A Sorte é seres como és. A desgraça é não conseguires perceber como são as outras pessoas"

"O Mundo Amarelo" é um livrinho perdido que encontrou agora lugar na minha estante.
Mais informações no Site Editorial Presença