Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Opinião "A Elite" de Kiera Cass

Assim como aconteceu com a primeira parte, “A Seleção”, também “A Elite” foi devorada num domingo particularmente preguiçoso mas desta vez a apanhar sol na praia.


Quando a seleção começou, conheciamos America e estavamos claramente do seu lado, nem que fosse pelo seu espírito desafiador do “não quero isto para mim, estou aqui pela comida” mas agora que as 35 candidatas foram reduzidas às 6 pertencentes ao grupo restrito da Elite, que luta pelo lugar ao lado de Maxon, não podemos deixar de começar a olhar para a história de outro modo.

Será America a pessoa ideal para estar ao lado de Maxon como Princesa de Illéa? Será possível que ela consiga assumir um compromisso com Maxon estando o seu antigo amor a dois passos de distância, disposto a esperar por ela? Serão todos mesmo aquilo que mostram ser, incluído America?

“A Elite” aborda um momento em que a competição aquece, em que são pedidos mais atributos às candidatas que apenas uma cara bonita e boas maneiras (embora essas também sejam bem importantes!), porque o final está próximo e a pressão sobre Maxon, para que tome uma decisão, aumenta de dia para dia.

Enquanto isso, a indecisão de America, a sua rebeldia e incapacidade de controlar ciúmes, apenas faz com que nesta segunda etapa da Seleção acabe por dar espaço para outras candidatas, mais adequadas ao olhos da sociedade, de usurparem a atenção, o tempo e até quem sabe, o coração do Príncipe Maxon.
Bem que referi no primeiro livro ter revirado os olhos perante certas atitudes de America mas, acima de tudo tenho de me lembrar que é suposto ela ter 17 anos, por isso, tem todo o direito à sua dose de drama, especialmente do género que envolve sentimentos.

Também, é caso para dizer que a concorrência está mais forte do que nunca e com o grupo da Elite a diminuir, temos de nos questionar. Quem tem mais hipóteses de ser a Escolhida? Será a víbora Celeste? A super perfeita Kriss ou a politicamente bem posicionada Elise? E se a decisão não couber única e exclusivamente a Maxon? Estará o futuro dele e de America em risco?

“A Elite” responde a estas questões mas cria novas, muitas sobre o reino de Ellía e o que julgamos saber sobre este, assim como sobre as suas personagens.

Confesso que devorei este volume, assim como fiz com o primeiro e gostei particularmente de ver como se desenvolveram os dois caminhos que dividem America. Se por um lado temos o Principe Maxon, com ele temos um título repleto de obrigações dolorosas, atracção mútua e uma amizade que se transforma em algo mais. Por outro lado temos Aspen, cuja lealdade cega e eterno amor se mantém um porto seguro para America.
Com qual dos dois vai escolher ficar?
E se America optar por se escolher a si própria?
Eu espero bem que sim! É que não me consigo decidir entre os casais, America/Aspen e America/Maxon...é uma desgraça!

Vá America, estou curiosa para saber as cenas do próximo capítulo (quero saber mais coisas!!!)
Para quando teremos o "The One"? A capa é LINDA, como todas as outras.


A Série de Kiera Cass é uma aposta 

Relembro a opinião ao primeiro livro

2 comentários :

Carla disse...

Olá,
Também já li os dois primeiros livros da série a Seleção, e os dois contos "O Príncipe" e "O Guarda".
Agora estou à espera do lançamento do terceiro volume da série.
Gostei da tua opinião.
Boas leituras.

O Feitiço dos Livros disse...

Já li o terceiro volume e como toda a série foi uma leitura muito rápida e viciante. Há algo na escrita da autora que nos deixa agarradas aos livros :) Espero que gostes do final :)