Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Opinião - "Dominadas" de Sylvia Day


 Três pequenos contos, três pequenas maravilhas pela mão de Sylvia Day. Sejam as suas histórias contemporâneas, quer as dos livros fantásticos ou os romances de época super sensuais, eu tenho de admitir que gosto de todos.
Aqui confesso que me rendi ao primeiro, ninguém resiste ao pirata ;) mas é engraçado no mesmo livro saltar de conto e começar a ler a história de alguém que conhecemos no conto anterior. Por vezes temos isso num romance único e ficamos com a ideia de querer ler mais sobre aquela personagem. Pois aqui podem!

Mas vamos começar pelo princípio.
"Prazeres Roubados" 
Sebastien Merrick fugiu da responsabilidade de ser Lorde e navega os mares da índias ocidentais como um dos piratas mais infames e resolutos que o mar tem visto mas quando a mulher que viaja a bordo do navio que a sua tripulação decide saquear se apresenta como Lady Merrick, sua esposa, Sebastian sabe que acabou de encontrar o seu maior tesouro ou a razão da sua destruição.
Um conto repleto de audácia, sensualidade e amor ao sabor das ondas, "Prazeres Roubados" faz-nos viajar pelo imaginário de um tempo em que homens viviam presos a um título e mulheres circulavam como mercadoria, soltando ambos as amarras numa intimidade escandalosa mas que nós adoramos ler em cada um deste livros.
E quem resiste ao pirata?!

"A Aposta de Lucien"
No segundo conto, somos catapultados para Londres onde Lady Julienne faz os possíveis para colmatar os erros e as dívidas do jovem irresponsável e libertino a que chama irmão. Disposta a encontra-lo num dos antros de hedonismo em que o irmão se refugia, Julienne vê-se cara a cara com Lucien Remington, o infame dono do clube de cavalheiros mais bem sucedido da capital.
Numa luta pela honra e a reputação contra o desejo e a paixão, Julienne e Lucien tentam travar o inevitável mas mesmo divididos por estratos sociais que os tornam incompatíveis aos olhos da razão, Lucien e Julienne são perfeitos um para o outro, basta que não sejam tão casmurros para o ver.

E por fim...
"A Duquesa Louca"
Neste último conto reencontramos Hugh La Coeur, irmão de Jullienne e cunhado de Lucien.
Vítima de um imprevisto em viagem, vê-se obrigado a pedir refúgio e ajuda numa mansão decrépita, lar da famosa mas desconhecida Duquesa Louca que faz anos que ninguém vê e que vive rodeada do grupo mais bizarro de criados, à excepção de Charlotte, a dama de companhia e um encanto aos olhos de Hugh desde o primeiro segundo.
Uma mini história sobre liberdade, confiança e saltos de fé, algo que o amor e o estrondoso desejo carnal que os une necessita para sobreviver fora das paredes da mansão da velha duquesa.

E rever as personagens das três histórias nas últimas páginas torna este livro a união perfeita de 3 casais e das suas histórias.
Sylvia Day
Nunca me desilude!

Que continuem a chegar até nós os romances históricos desta autora. Eu já ando de olho nestes.

Sylvia Day é uma estupenda aposta

Sem comentários :