quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Opinião "Antes de Ires"

Quando foi a última vez que te foi dada uma segunda oportunidade?


Conhecemos Zoe no presente. Casada, profissionalmente bem sucedida, atrasada para o trabalho e com um humor pré-café. Quem não se revê neste estado matinal?
Agora imaginem que hoje, quando saíram de casa stressados e a bufar com a vossa cada metade ou os miúdos, é o último dia que os vêem com vida.
Duro? Custou imaginar nunca mais ver as pessoas que amam? 
Agora lembrem-se da última coisa que disseram?
Arrependem-se de alguma palavra, gesto ou olhar?
Zoe arrepende-se e não há maneira nenhuma de voltar atrás e dizer ao marido Ed o quanto ela o ama.
Ou há??


É-lhe dada, como que por magia, a oportunidade de corrigir os erros do passado que levaram até aquele fatídico desfecho. Quando dizem "vive cada dia como se fosse o ultimo" esquecem-se de nos dizer que só se vive uma vez e que segundas oportunidades não aparecem muitas vezes na vida.
Mas quando aparecem, o que fazemos com elas? Que mudanças podemos fazer que alterem completamente o rumo de nossa vida? 
E quem nos garante que o efeito a longo prazo será melhor e não um completo desastre?

Que livro espectacular. Só não o devorei mais rápido porque o dia a dia se mete no meio.
Uma óptima estreia para Clare Swatman que me lembrou de títulos como "A mulher do viajante do tempo", "O efeito borboleta" e "Um dia". Dei comigo a pensar que este "Antes de Ires" tem aquele feeling de "isto ficava espectacular em filme".

Que mais posso dizer?
Uma óptima leitura para as férias. Não é completamente leve mas garanto-vos que vos faz um pouco para dentro, para trás e para a frente.
Boas leituras.

Até lá deixo a playlist da Zoe e do Ed 
AQUI

Só uma perguntinha....que música tocaria no vosso funeral?



Uma novidade

Sem comentários :