Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

O Homem que Era Salazar - Planeta

"O Homem que Era Salazar" é um livro perigoso sem dúvida... digamos que materializa as ideias de alguns, ou serão já muitos?

Porquê perigoso?
Porque a conjectura actual deixa muitos descontentes, já para não dizer a maioria. E já existirão muitos que dizem, sem complexos, "isto no tempo do Salazar era melhor"... talvez desconhecendo o que o que foi viver no tempo da ditadura, ainda assim há alguns desse tempo que o dizem.
O retorno à ditadura ou à presença de um ditador como o caminho a seguir para um futuro mais risonho.

A pobreza, corrupção e a impunidade reina na nossa sociedade, a crise que se tem vindo a sentir, tudo junto ajuda a que muitas pessoas comecem a equacionar outras alternativas.

É disso que este livro fala, equacionar o retorno de Salazar. O que faz logo lembrar o livro de Timur Vermes, "Ele está de volta", que é na mesma linha, mas com o retorno de Adolf Hitler.

Este livro consegue de uma forma cómica dar bofetadas imaginárias na nossa sociedade, utilizando uma personagem bastante controversa, Salazar. O autor consegue fazer uma síntese, avaliando o que se passa de errado na nossa sociedade e dar possíveis soluções para esses problemas.

Soluções essas que nos são apresentadas por um Salazar que não passa de um ator que é apanhado numa conversa. Em tom de brincadeira o episódio evoluí e rapidamente é difundido nos meios de comunicação social, tomando o efeito de bola de neve e é nesse ganhar de proporções, "inimaginárias" que o livro ganha vida.

Proporções que muitas pessoas gostariam de ver realizadas, pois o livro tenta sempre passar a mensagem... a mensagem de que o pais precisa de um novo rumo e de melhorar!!!


Uma leitura com o apoio Editorial Planeta, veja mais aqui
E leia o primeiro capítulo, aqui.

1 comentário :

Anónimo disse...

um livro perigoso ??? ora essa !