Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Opinião :: "Vou amar-te para sempre" de Monica Murphy

Depois daquele fim de coração apertado em “Uma semana para te amar”, chega-nos o segundo livro da história de Drew e Fable. O resultado não podia ser melhor, uma extenuante montanha russa de emoções.

“Podemos fechar os olhos ao que não queremos ver, mas é impossível fechar o coração ao que não queremos sentir”
By Johnny Depp

Voltamos à história destes dois meses depois daquela semana que mudou para sempre a vida de Drew e Fable, aquela em que se conheceram, em que se aproximaram, em que partilharam segredos e se tornaram “Drew e Fable”. 
Um lado lida com a perda enquanto o outro lado se isola, incapaz de suportar a ideia que não é digno o suficiente para amar e ser amado.
Estes dois são uma confusão mas são duas peças de um grande puzzle. Podem ter algumas extremidades danificadas, especialmente no lado que toca à família e ao passado mas no ponto em que se tocam podemos dizer que encaixam na perfeição, só precisam de alinhar tudo para que as peças fiquem fixas.
Sabemos através do primeiro livro que ambos trazem muita bagagem mas juntos possuem uma capacidade tremenda de se ajudar um ao outro, de fazer os possíveis para amenizar o sofrimento que teima em surgir e em fazer com que tudo seja possível de ser ultrapassado.
Se conseguirem resolver o seu problema, conseguem revolver tudo, diz Fable. Se conseguirem sobreviver ao seu passado, conseguem sobreviver a tudo, diz Drew.
Mas no fundo, será que conseguem faze-lo sem recair nos seus métodos antigos, sem usar os mecanismos de defesa a que estão tão habituados, sem se isolarem?
Será que as pessoas que os magoaram e os perseguem, os vão deixar ser felizes e construir uma vida juntos?
Tudo vai dar luta mas pelo amor que partilham, vale a pena tentar.

O desenlace da história de Fable e Drew tem altos e baixos, quer na sua relação, quer no quanto a sua vida familiar (o que resta dela) os influencia. Ao ler os capitulos cruzados, ora na voz dele ora na dela, ficamos presos à sua narrativa do momento e aos seus pensamentos e medos mais secretos.
Adorei cada momento, até tenho pena de não ter lido esta história mais cedo. É tão boa que se torna pequena.
De todos os momentos em que sorri, em que senti um aperto no estomago e em que dobrei cantos de páginas, só tive vontade de mandar o livro pela janela uma única vez, quando passei a página e quem abre o capítulo é a cabra, perdão, bruxa. Leiam e vão perceber! :)

"Vou amar-te para sempre" é daqueles livros que nos deixa na ponta da cadeira em determinados momentos, quer pelas coisas boas, quer pelas más que acontecem. Sim, porque as há e muitas, quer na vida de Drew, quer na de Fable ou na que ambos ainda agora começaram a criar.
É interessante como esta história demonstra que ninguém é perfeito, que é na imperfeição que encontramos as razões que nos aproximam das pessoas e nos fazem amar alguém. Viver com alguém perfeito deve ser fácil mas que graça terá? Aprender a amar conhecendo os defeitos é o desafio que temos de superar tudo para sermos felizes.

Ao contrário do outro livro, este acaba com um sorriso nos lábios. Sei que a história continua, ainda ontem vi no goodreads que existem pelo menos mais dois, mas se acabassem aqui era perfeito. Sim, ninguém aqui acredita nos "finais felizes", tanto eu como as personagens preferimos acreditar em "meios felizes". Hey, não é meio pela metade, mas meio caminho andado com um sorriso nos lábios e um futuro repleto de felicidade.
Os comentários da autora nos agradecimentos resumem muito bem esta história:
" Ela compreende-o. Ele compreende-a. Juntos podem viver numa verdadeira confusão, mas por vezes é na confusão que se encontra algo incrível. E eu acredito que é isso que lhes aconteceu"
E eu também!

Fico sentadinha à espera que a Topseller traga para Portugal o terceiro livro da série, Three Broken Promises.

Relembro a opinião ao primeiro livro

Até lá, Monica Murphy continua a ser uma muito boa aposta da 

Sem comentários :