Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 1 de junho de 2015

«O Espião Português» e «A Espia do Oriente» - Opinião conjunta


A equipa andou toda a ler os livros do Nuno Nepomuceno. Enquanto eu tomava conhecimento da história do Espião, lendo o primeiro volume, já a Elsa e o Paulo queriam descobrir o mistério da Espia do Oriente.

Sendo assim, faz-me sentido que aqui encontrem duas breves opiniões a ambos os livros, uma vez que agora já estão os dois à disponibilidade do grande público.

*

«O Espião Português» - Opinião por Efeitocris

Somos assaltados de imediato pela acção logo na primeira página. Freelancer, o nosso espião ou André, o homem romântico e clássico está em fuga e em mais uma missão. Há desde cedo uma caracterização do homem e do enredo que vamos perseguir ao longo de quase 400 páginas. Esperam-nos momentos de acção, de espionagem, alguma parte turística e claro, romance ou não fosse o nosso personagem um romântico, um homem clássico e de valores. Pelo menos a mim deixou-me com essa sensação, Nuno Nepomuceno cria um livro com os toques de um policial clássico e com requintes cinematográficos.

Considero que o livro está bastante equilibrado, entre momentos de tensão, para descobrirmos mais um detalhe que componha a história e momentos que caracterizam o espaço e os personagens que engrossam o enredo, deixando algumas "pontas soltas" para nos entusiasmar para a continuação da história.

Julgo até que alguns acontecimentos e desenlaces que adivinhamos ou suspeitamos, até nisso, tem o toque dos clássicos, o que torna o trabalho do autor ao nível dos livros do género internacionais.

"Os primeiros sinais foram vistos no céu. O azul, que se havia mantido pálido e frio durante todo o dia, rasgou-se e nuvens pesadas, negras, carregadas de tensão cobriram-no por completo. Turvo, impenetrável como sempre, o Danúbio tremeu de antecipação com as águas escuras a agitarem-se rapidamente. E, como uma redução de andamento numa partitura épica antes da apoteose final, a temperatura caiu, desamparada, vários graus numa só hora."

Quem gosta do género vai querer ler este e o seguinte e o outro ainda.

*

«A Espia do Oriente» - Opinião por Caracol Literário


No seguimento do anterior, lido até recentemente aquando do lançamento na TopBooks, seriam incapaz de não começar logo a ler este segundo volume.
O livro continua com a mesma força e entusiasmo do primeiro e o mistério adensa-se e é intrigante.

Este, é um daqueles que temos de ler bem rápido, queremos chegar ao fim e ver se a história bate certo com o que vamos criando na nossa cabeça, aliás ter o desejo de desvendar o mistério é para mim o segredo do sucesso destes livros.

Nuno Nepomuceno consegue pela segunda vez manter o leitor agarrado a história, com personagens muito bem construídas e tal como referi no primeiro, é fácil acreditar que estas personagens podiam ser reais.

Quanto à história não vou dizer muito mais, pois iria dar pistas e estas iriam, provavelmente, estragar o prazer de descobrir o que vai na mente do autor. Mesmo assim posso dizer que os ingredientes são comuns entre livros, com paixões, amores e desamores, com muitas voltas e reviravoltas e claro, mulheres bonitas, pelo menos assim os imaginamos.
O livro leva-nos a acreditar que já sabemos o que vai acontecer,mas... duas páginas a seguir já estamos de novo enrolados e desconfiados de que a solução possa estar noutro lado.

Gostei bastante desta nova leitura e ao contrário de algumas pessoas com quem já tive o prazer de discutir o livro, até gostei do fim, claro está que a minha mente já está a pensar no que ai vem no terceiro.
Espero que o Nuno me consiga surpreender.


Obrigada Nuno pelos momentos de leitura.
Acompanhem o Nuno Nepomuceno aqui: http://www.nunonepomuceno.com/

Sem comentários :