quarta-feira, 9 de julho de 2014

Opinião :: "Prometo Falhar" de Pedro Chagas Freitas

“O amor acontece quando desistimos de ser perfeitos”

Uma boa premissa, a do reconhecimento das falhas em detrimento de um bem maior, o amor, a felicidade, a obtenção de um eu mais completo.
Em “Prometo Falhar”, Pedro Chagas Freitas voltou ao género que eu gosto, ao de texto soltos de tantos amores que povoam a nossa vida, que nos preenchem, que nos roubam sorrisos e que nos plantam lágrimas nos olhos. Ao longo de “Prometo falhar” lemos passamos que nos tocam, que queremos gritar ao mundo, à pessoa que amamos ou àquele que vemos desprezar o que de bom lhe é oferecido.


Assim como na obra que mais gostei “Eu Sou Deus”,este livro convence pela diversidade dos textos. Quase que dá vontade de os marcar à medida que avanço na leitura, para um dia, quanto precisar de um “boost”,os possa facilmente encontrar mediante o meu estado de espírito no momento.
Nestas páginas encontram combustível para um corpo sedento, uma mente enfeitiçada, um coração apaixonado, uma vida estilhaçada ou simplesmente vontade de amar com dezenas de pequenas histórias, que tão raramente nomeiam personagens e que podemos tão bem tomar como nossas, identificar com a nossa vida ou das pessoas que nos são próximas.

Confesso que mandei o marcador para a última página e fui, saltando divertida, de olhos fechados enquanto escolhia cada nova página para ler a seguir. A vida é feita de coisas que surgem ao calhas, vindas as desordem dos dias, ora porque não fazer um mesmo quando se lê um livro que não nos exige que sigamos o ritmo das páginas?
Sim, porque devo ler tudo seguido? Isso seria demasiado perfeito e eu almejo a imperfeição, a autenticidade e se me apetecer saltitar, saltito. Mas sei, há alturas em que o que o Pedro Chagas Freitas escreve me soa melhor do que outras. Em "Prometo falhar" não é tão grande o impacto e a qualidade como o que encontrei e ainda encontro em "Eu Sou Deus" (não há amor como o primeiro?!) Talvez tenha de estar inebriada de álcool, de amor e de vida. Há coisas que fazem mais sentido quando estamos mais fora de nós, mais compenetrados em amar desmesuradamente do que em não falhar na vida.

Por isso, prometi falhar e não amar o livro à exaustão. Conquistou-me com pedaços mas nunca me leva num todo, porque não podemos ser sempre uma "maria vai com todas” que diz sim, sempre, a tudo o que encontra no caminho.

Para quem costuma pensar “é isto! isto que ele acabou de dizer! como é que nunca pensei nisto”, sabe que irá encontrar em “Prometo Falhar” esse pensamento muitas vezes. Para cada um de nós uma citação diferente, um texto diferente por uma realidade própria que nos torna tão unicamente imperfeitos.


Façam como eu, fechem os olhos e abram ao calhas. Vão ficar surpreendidos com o resultado.

Uma leitura com o apoio

12 comentários :

Rosana Maia disse...

Olá :)
Gostei muito da tua opinião. :) e acho que vou gostar muito de ler o livro :)
Boas viagens,
Rosana
http://bloguinhasparadise.blogspot.pt/

barroca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Odete Fernandes disse...

Sim, realmente não é preciso ler seguido, uma vez que esta não é um livro como os outros, cada história é uma historia diferente da anterior e da seguinte. E se leres seguido vais entender o mesmo que saltando as histórias. Um livro um pouco diferente do que estou habituada, mas sem dúvida com frases lindissimas.

Catarina Batista disse...

Bem a minha opinião é muito diferente das que estou a ler…
Muitos me aconselharam a leitura deste livro, pelo que já sabia que iria ser a minha próxima compra! Hoje fui comprá-lo, cheia de expectativas positivas, e comecei a lê-lo… Poucas páginas viradas descobri que o livro era uma sucessão de textos soltos, repetitivos, – nada originais – que o tornam cansativo. Fiz mesmo um esforço para gostar e continuar a ler (na esperança que fosse assim só no início) mas, folheando o resto que me faltou ler, constatei que ia ser assim até ao final, apenas uma coletânea de textos. Basicamente fiquei muito desiludida, mesmo arrependida de o ter comprado! Felizmente na loja foi permitido trocar. Na minha opinião enquanto leitora é um livro muito à quem do que é afirmado.

Anónimo disse...

Bem não podia estar mais de acordo com a opinião da leitora anterior. O livro foi me emprestado, e estava cheia de expectativa para o ler...que desilusão, que é isto?? Como é que eu vou ler 390 páginas, sejam seguidas ou soltas, pois não vou não consigo ir além da página 50. É bom é para adormecer mais depressa.

Rosana Maia disse...

Olá :)

Já tinha deixado aqui o meu comentário de que queria muito ler o livro. E acabei por ler, mas a muito custo. Infelizmente, a minha opinião acabou por coincidir com os últimos 2 comentários. E já agora podem ler a minha opinião aqui: http://bloguinhasparadise.blogspot.pt/2014/11/opiniao-prometo-falhar-pedro-chagas.html

Boas viagens,
Rosana

Anónimo disse...

Porque toda a gente falava neste livro no facebook, eu pensei "este livro deve ser mesmo bom" e comprei. Comecei a ler e a minha reacção tbm foi "mas o que é isto?". Não me cativa para ler a página seguinte. Ao menos ficou a lição, antes de comprar um livro, vou procurar mais informação a cerca do livro. :)
Clara

Anónimo disse...

BEM, EU TAMBEM FUI UM DOS MUITOS LEITORES DESTE LIVRO, A VERDADE E QUE E UM POUCO CANSATIVO, MAS NAO E MAU DE TODO... EU ATE GOSTEI, MAS FUI OBRIGADA A ACABAR DE O LER POR MIM PROPRIA. SEMPRE OUVI BOAS OPINIOES SOBRE ESTE LIVRO, MAS A MINHA NAO E NEGATIVA, NEM POSITIVA... E UMA OPINIAO DE INDIFERENCIA. NAO E DAQUELES LIVROS QUE TE FICA NA MEMORIA, SO ISSO.

Des bokada disse...

Adoro a escrita de Pedro Chagas Freitas!
Prometo Falhar é sem dúvida uma leitura deliciosa!!! ADOROOO!! Dá para ler vezes sem conta...

Anónimo disse...

A escrita deste gajo - o Pedro Chagas Freitas - é um NOJO!

É um NOJO de: pirosa, estúpida, desconchavada, foleira, doentia, ridícula, xaroposa, peganhenta e cheia de lugares comuns até à náusea. Consegue ser mil vezes pior que o Corin Tellado ou a Sabrina.

E não se chame escrita às obsessões vomitadas por um desequilibrado para cima de qualquer pedaço de papel que tenha à mão!

Repito, este sujeito é um desequilibrado, absolutamente convencido de que é o melhor ser humano à face da terra - TRATA-TE, meu megalomaníaco delirante! Pelo amor de Deus, vai quanto antes a um psiquiatra!

SVieira disse...

Confesso que não li ainda livro algum, mas vou seguindo no Facebook do Pedro, os textos publicados dos mesmos e deses tenho gostado , lá está talvez por não serem de seguida como se le num livro, Tenho lido com muita atenção estas criticas que aqui estão e esta última até poderia ter alguma credibilidade a opinião deste anónimo se tivesse a coragem de se apresentar de outra forma que não anónimo…

R. P. disse...

a isto não se pode chamar livro nem literatura nem sequer um texto, mas antes uma pessoa com problemas mentais que, sabe-se lá como, é publicado.