sexta-feira, 9 de julho de 2010

Revendo as estantes... «Um Lugar Chamado Aqui» Opinião

Conheci a escrita de Cecelia Ahern exactamente pelo seu livro "Um lugar chamado aqui", contudo a sua obra de destaque era e ainda é "P.S - I love you", julgo que por ter sido adaptado ao cinema e até considero que tenha sido bem adaptado. Porém, é impossível preferir o êxito cinematográfico aquele que se for passado para o cinema será com certeza um êxito ainda maior!

Apesar de já ter lido o livro já há algum tempo, a dúvida que ainda persiste é se falamos de amor, de apego, de materialismo,  esquecimento, morte, fé ou simplesmente de fantasia, ou então de acreditarmos que toda esta história é um misto de pequenas coisas que não queremos perder, aliás a vida é feita disso mesmo - pequenas coisas!

O quanto é insignificante perder uma meia e quem sabe ter de sair pra rua com uma meia de cada raça?!? Importante? Superficial? E se andarem sempre a perder coisas!? Continua a ser insignificante? E se perderem coisas maiores? Imagine perder-se a si ou não se encontrar mais, ou talvez quem sabe, perder um lugar - não ser capaz de o achar mais? Vamos achar que está louca, certo? Como pode alguém perder um lugar!? Ou ainda mais estranho perder-se a si mesmo!!!

Talvez não seja no perder, no esquecer, no não reconhecer mais ou não saber sequer onde está, que esteja o importante desta história, mas sim na busca, na procura, na ânsia de chegar, ver, conhecer, saber simplesmente onde está, onde procuro, quando quero encontrar!

Num mundo repleto de incertezas, de mistérios, de curiosidades, onde devemos nós procurar? Devemos sequer procurar? Devemos sequer ter ânsia de mais, de novo, de diferente? Ou será que a procura não é mais do que o encontro com aquilo que nos define, que nos movimenta e molda e nos faz quem nós somos!

Recomendo vivamente!

Sem comentários :