quarta-feira, 27 de março de 2013

Hoje Lembrei-me que te Amo, de Miguel Novo - Opinião

Com um teaser que me captou logo a atenção


Recentemente com adaptação cinematográfica do livro com o mesmo nome 


e por causa da Maria Alice

eu só pensava na música do Thiago Pethit - "Mapa-Múndi", quem sabe o autor também aprecia

"Maria Alice, quando te mostrei o mundo, esqueci-me de deixar um papel assinado com as coordenadas que deves ter cuidado ao pisar. Nunca te dei cocaína para as mãos porque eu sou a mais bela cocaína, a que tu podes consumir e te eleva o ego.
Sou a cocaína que vicia e não te traz consequências físicas."


Acorda, Maria Alice: Hoje Lembrei-me Que Te Amo




O livro de Miguel Novo é assim como a música um "mapa mundi" do amor, prosa poética por imagens, por sensações e sentimentos de quem ama e faz viagens pelas palavras do amor...


"hoje vais sorrir, meu amor."

Sem dúvida que amar é ser capaz de fazer o outro sorrir e sorrir também.

"Quando precisares de chorar, eu faço-te chorar. Quando quiseres rir, já eu te vou estar a fazer rir antes de saberes que o queres."

Amar, amar incondicionalmente, pois quem ama cuida e quem cuida conhece. Aconchega!


A esquizofrenia de sermos muitos num só, porque o amor é um sentimento maior, que nos cresce 
dentro do peito e nos rebenta os pensamentos, berra-nos na alma!!!

"Não berres rouquidão (...) o único ruído é o dos meus pensamentos"
"O mundo é demasiado ilegal para eu me sentir bem nele"


"Hoje lembrei-me que te amo!"
"(...) berrava, banhado em lágrimas."

Um livro diferente, uma panóplia de amores!


a música final do filme
Define Joy...

*

Boas Leituras




1 comentário :

Teresa Araújo disse...

Olá, deixo-te um selinho.

http://romances-de-mesinha-de-cabeceira.blogspot.pt/2013/03/selo-versatile-blogger-award.html